DOUTORAMENTO EM ESTUDOS MEDIEVAIS

Apresentação

A Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa (NOVA FCSH) e a Universidade Aberta (UAb) oferecem, em parceria, um programa doutoral em Estudos Medievais, em regime de e-learning, com uma breve componente presencial. 

O curso é lecionado de acordo com o modelo pedagógico da Universidade Aberta (internacionalmente reconhecido) e complementado por um retiro doutoral presencial, de uma semana; durante este período, os discentes apresentam e discutem os seus projectos de tese, contactam com os professores do Curso e com conferencistas internacionais, devendo ainda protagonizar uma pequena conferência de estudos pós-graduados, no sentido de promover a sua integração no meio académico profissional. 

Estabeleceram-se várias parcerias com universidades espanholas nas quais, ao abrigo do ERASMUS+, os doutorandos têm a oportunidade de frequentar seminários e de complementar a sua formação, se assim o entenderem. Também podem integrar-se nos diversos projetos a decorrer no IEM, mesmo a distância.

As dissertações de doutoramento podem ainda ser elaboradas ao abrigo de co-tutelas, no caso em que se celebrem os respectivos protocolos, ou segundo o modelo de Doctor Europaeus.

Em 2020/21, a instituição de acolhimento é a NOVA FCSH.

 

LÍNGUA DE ENSINO___

É necessário ter domínio da língua portuguesa (a nível de leitura), embora as todas as atividades de avaliação no âmbito do doutoramento (participação nos fóruns, relatórios, trabalhos de seminário) possam ser apresentadas em espanhol, francês, italiano ou inglês.

Objetivos

Este ciclo de estudos tem por objetivos principais:

  • promover a formação avançada, de carácter multi- e interdisciplinar na área dos Estudos Medievais;
  • promover a realização de investigação independente, inovadora e autónoma.

Pretende-se ainda que os estudantes atinjam os seguintes objectivos de aprendizagem:

  • capacidade de síntese e abordagem crítica de conceitos a partir de um leque de dados e problemáticas de áreas disciplinares e de temáticas variadas.
  • domínio de competências ao nível técnico (paleografia, latim, crítica textual, análise de vestígios arqueológicos, de imagens e cores).
  • domínio de ferramentas para a seleção da/s metodologia/s que melhor se adaptem aos trabalhos a desenvolver e dos diversos níveis de tratamento de materiais (textos, imagens, peças arqueológicas,
    elementos da cultura material, música, liturgia, etc).
  • competências de investigação autónoma de alto nível, de modo interdisciplinar e comparativo, em pelo menos duas áreas cientificas diferentes, respeitando as exigências dos padrões de qualidade e integridade académicas.
  • capacidade para comunicar com os seus pares, a restante comunidade académica e a sociedade em geral sobre a área de especialização.

Áreas De especialização

Neste programa, a formação interdisciplinar assume um papel central, integrando as seguintes áreas de estudo:

  • Arqueologia Medieval
  • Arte Medieval
  • História Medieval
  • Literatura Medieval
  • Música Medieval

A tese de doutoramento será desenvolvida em duas áreas diferenciadas de especialização.

Estrutura curricular

O curso organiza-se em 8 semestres: os dois primeiros destinam-se ao aprofundamento da formação, frequentando os doutorandos seis Seminários.

O ciclo de conferências é transmitido em streaming e o projeto de tese individual será desenvolvido no âmbito do Seminário de Problemáticas em Estudos Medievais.

Os 6 semestres seguintes serão ocupados com a investigação conducente à realização da tese de Doutoramento. Cada Seminário é assegurado por professores de 4 áreas disciplinares diferentes, não se organizando em módulos autónomos mas em articulação, promovendo uma verdadeira interdisciplinaridade nas abordagens.

A tese é obrigatoriamente orientada por dois professores de áreas disciplinares distintas.

 

 

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer