DOUTORAMENTO EM ESTUDOS SOBRE A GLOBALIZAÇÃO

O Programa de Doutoramento em Estudos sobre a Globalização (PDEG) tem como objetivo reunir as novas tendências da investigação interessadas na análise das questões globais, bem como estabelecer um quadro interdisciplinar destinado a pensar a globalização, tanto do ponto de vista histórico como a partir do presente. Através de uma oferta de cursos, orientações tutoriais, eventos públicos, lições, conferências e publicações, o PDEG, em articulação com um programa de pós-doutoramento, visa a compreensão alargada das interdependências globais e desenvolver novos modos destinados a repensá-las.

Sob a pressão dramática de mudanças climáticas e biológicas, pode-se argumentar que a globalização é o processo mais importante de modelação do mundo contemporâneo, como é patente no movimento transnacional de pessoas, mercadorias e tecnologias, e na circulação de informação e padrões culturais, nas relações sociais e redes, nas instituições políticas e económicas de governo, nas guerras internacionais, no crime organizado e terrorismo capaz de ameaçar a segurança a uma escala global. Se o estudo da globalização requer abordagens diversas e mobiliza várias disciplinas e perspetivas teóricas, também deve responder às necessidades de uma formação intelectual mais cosmopolita, tal como se tem tentado instaurar desde o enciclopedismo do Iluminismo europeu.

Um dos princípios do PDEG consiste em relacionar temas centrais da globalização com uma variedade de métodos disciplinares, criando uma compreensão integrada dos processos globais. Um segundo princípio orientador consiste em avaliar de que modo os processos globais tiveram diferentes tipos de impacto nas questões locais, nacionais e transnacionais – ou geraram respostas várias. A questão central das discussões públicas acerca da globalização não é passível de uma simples formulação. A busca de uma compreensão analítica dos diferentes processos de globalização permaneceria incompleta sem um comprometimento total com os direitos humanos, sociais, cívicos e políticos.

O doutoramento reforça os programas doutorais da NOVA FCSH criando um espaço destinado a analisar os processos globais.

 

CANDIDATURAS 2020/21

_____

Para ingressar num ciclo de estudos de doutoramento (CED), o candidato deve satisfazer as condições estabelecidas na legislação nacional, nos normativos da UNL e respeitar, pelo menos, uma das condições expressas nas alíneas seguintes: a) possuir o grau de mestre, ou equivalente legal; b) possuir o grau de licenciado e ser detentor de um currículo escolar ou científico especialmente relevante, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da NOVA FCSH como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos; c) ser detentor de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo Conselho Científico da NOVA FCSH como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.

Todas as condições são estabelecidas no respetivo edital no início do período de candidaturas (disponível no topo desta página).

Estrutura curricular

Duração: 8 semestres. Créditos totais: 240 créditos (60 em unidades curriculares + 180 na componente não letiva).

Modalidades de componente não letiva: Tese.

Número de créditos em regime de opção livre: 10 créditos. O seminário de opção livre poderá ser escolhido de entre as unidades curriculares de formação pós-graduada oferecidas pela NOVA FCSH, por outras unidades orgânicas da Universidade Nova de Lisboa, ou por outras instituições do Ensino Superior nacionais ou estrangeiras, mediante acordo ou protocolo.

O grau de doutor corresponde ao nível 8 do QNQ/QEQ - Quadro Nacional de Qualificações/Quadro Europeu de Qualificações.

Coordenação

Corpo docente

  • IPRI - NOVA FCSH Nuno Severiano Teixeira
  • NOVA - Faculdade de Direito Teresa Pizarro Beleza
  • NOVA - School of Business and Economics Álvaro Ferreira da Silva
  • NOVA - Instituto de Higiene e Medicina Tropical Luís Lapão

 

 

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer