Cátedra Santander abordará comunicação de ciência

“Divulgação científica na América Latina: um panorama e alguns desafios” é o título da conferência inaugural da Cátedra Santander de Ciências Sociais e Humanas, que a investigadora e professora brasileira Luísa Massarani proferirá na NOVA FCSH, no próximo dia 20 de Setembro, às 18h00, no auditório 1 da Torre B, na Avenida de Berna. “A ideia é apresentar o panorama e desafios da divulgação científica na América Latina. Com a pandemia a área ganhou muita visibilidade, mas os desafios são muito grandes por conta da vulnerabilidade causada por um contexto de instabilidade económica, social e política”, afirma a docente.

A conferência inaugural coincide com os dez anos do início do mestrado em Comunicação de Ciência, o mais antigo mestrado nesta área ainda em funcionamento em Portugal e que, desde 2011, já formou largas dezenas de alunos. O mestrado é fruto de uma colaboração entre a NOVA FCSH e o ITQB NOVA, duas unidades orgânicas da Universidade NOVA de Lisboa.

Especialista na área da Comunicação de Ciência, Luísa Massarani é uma voz incontornável neste campo em toda a América Latina, tendo produzido dezenas de artigos científicos na sua área, assim como participado em inúmeros projetos de investigação e de divulgação de ciência em diversos países. Atualmente, Luísa Massarani coordena o Instituto Nacional de Comunicação Pública em Ciência e Tecnologia, sediado na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Brasil, que reúne cerca de 120 investigadores de diversos países.

Durante os cinco meses que passará em Lisboa, Luísa Massarani proferirá várias conferências abertas a toda a comunidade da Universidade NOVA e organizará um curso de comunicação de ciência com vista a capacitar investigadores das várias unidades orgânicas a comunicar temas de ciência à sociedade. Coordenará ainda um estudo conjunto que visa analisar as perceções de cientistas portugueses da área de ciências sociais sobre Comunicação da Ciência, a sua atuação nesse campo, a cobertura de temas da ciência pelos media e a relação que os investigadores mantêm com os jornalistas.

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer