05
Jun
Alba - Uma História Global
Exposição
Todo o dia (5 Jun a 31 Dez)
Albergaria a Velha

Município de Albergaria-a-Velha inaugura exposição sobre centenário da Alba

Para comemorar o centenário de uma das marcas mais emblemáticas de Albergaria-a-Velha, da região e do País, a Câmara Municipal inaugura, no dia 5 de junho, pelas 16h00, a exposição “100 Anos Alba, Uma História Global”.

A mostra estará patente na Biblioteca Municipal até ao final do ano.

A Alba, fundição situada em Albergaria-a-Velha, é “uma marca portuguesa no mundo” que atravessa praticamente todo o século XX, com impacto nacional, nas ex-colónias e com exportações para a Europa e o Brasil. Dos bancos de jardim icónicos aos utensílios de cozinha, ao primeiro e único carro português, a Alba, registada oficialmente em 1929, permite-nos olhar a história global a partir de Albergaria-a-Velha.

A história começa com a industrialização portuguesa acarinhada pelo condicionamento industrial do Estado Novo, passa pela II Guerra Mundial, a Guerra Colonial, a independência das colónias, a Revolução dos Cravos, e terminará depois da restruturação produtiva após a adesão à CEE/UE e aos efeitos da concorrência na globalização depois dos anos 90 do século XX. A história da Alba abrange, assim, quase um século de um país em mutação profunda e do seu lugar na economia e no sistema internacional de Estados.

Raquel Varela, investigadora do Instituto de História Contemporânea, afirma que “a ideia partiu de um arquivo raro em Portugal, o arquivo das fichas completas de todos os trabalhadores da Alba, uma das mais importantes metalúrgicas nacionais, desde o início do século XX até ao seu encerramento. São quase quatro mil fichas com informação detalhada de quem lá trabalhou, quando foi admitido, escolaridade, origem, etc. Isto permitiu-nos traçar um panorama histórico, ao longo de 100 anos, do mundo do trabalho na Alba.

 
A Fábrica Alba, uma empresa de fundição e metalomecânica, estabeleceu-se como um verdadeiro marco nacional no campo industrial, que evidencia a importância económica e social do município na história da indústria de Portugal. Esta Exposição procura uma síntese da sua história, da sua produção, dos seus fragmentos de memória, muitos ainda estão espalhados por todo o País. Um arquétipo de empresa paternalista que contribuiu para a consolidação do perfil corporativo do Estado português na primeira metade do século XX. A Alba, que constriui o único carro português, abriu refeitórios para dar comida à população carente, construiu um cine-teatro, hospital e bairro social. Fundou uma banda, a Banda Alba (Banda das Fábricas Metalúrgicas Alba) e um clube de futebol, o Sport Clube Alba.
 
Esta exposição tem design do Pedro Páscoa, Produção da ClaimIdeas, e só possível graças ao trabalho de investigação da Luísa Barbosa Pereira. Agredeço ainda ao historiador Delfim Bismark e ao Pedro Martins Pereira. E ao trabalho estatístico do Henrique Silveira, e revisão do António Simões do Paço. Uma palavra final especial para todos os trabalhadores que, com os seus testemunhos, nos ajudaram a compreender esta história.
 
Inaugura Sábado às 16 horas. Está patente até ao final do ano nos dois pisos da Biblioteca Municipal de Albergaria-a-Velha, e na entrada ao ar livre. Em Outubro será ainda apresentando um programa educativo para todos as escolas do Município, com base na Exposição“.
 

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer