"Peggada" e "Cartas Com Ciência" vencem Prémio Melhor Ideia de Negócio
Instagram: @mypeggada

A plataforma de sustentabilidade “Peggada” valeu à equipa de Lígia Gomes, mestre em Antropologia, o 1.º lugar do Prémio Go Green Go Social | Melhor Ideia de Negócio da NOVA FCSH e Santander Universidades. Em segundo lugar ficaram as “Cartas Com Ciência”, para aproximar cientistas e estudantes lusófonos, equipa de que fazem parte Rita Neves, aluna do Mestrado em Comunicação de Ciência, e Hilarino Luz, investigador do CHAM – Centro de Humanidades. A apresentação dos projetos finalistas decorreu online no dia 7 de abril.

Ler notícia no Dinheiro Vivo: Peggada e Cartas com Ciência vencem Prémio Go Green Go Social

 

Ponto de encontro de uma comunidade preocupada com um mundo melhor

A edição de 2021 deste prémio era focada em projetos de impacto social e ambiental que fossem ao encontro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU. Entre as 40 propostas apresentadas e sete finalistas, o prémio de 3.000€ foi atribuído a um site que agrega negócios sustentáveis, eventos ligados à economia circular e conteúdos informativos para pessoas preocupadas com o Ambiente. Peggada, já online, «nasceu para ser o ponto de encontro de uma comunidade que se preocupa em criar um mundo melhor». Ali podem encontrar-se informações sobre lojas a granel, hotéis e restaurantes sustentáveis, conselhos para comprar em segunda mão, eventos, reportagens e entrevistas com ativistas. Lígia Gomes sintetiza a utilidade da plataforma: «As empresas ganham visibilidade e o consumidor tem ferramentas para uma vida verde». O objetivo agora passa por tornar a base de dados, que começou em Lisboa, «mais abrangente».

 

Dar cartas na Ciência

“Cartas Com Ciência”, em 2.º lugar, vai contar com o apoio de 1.000€. A ideia quer implementar programas educativos de troca de cartas entre cientistas lusófonos espalhados pelo mundo e crianças em contextos desfavorecidos nos nove países de língua oficial portuguesa. Rita Neves explica que o objetivo é estabelecer «conversas individuais e duradouras, em português, que permitem não só mitigar barreiras e preconceitos associados ao ensino superior e a carreiras científicas, humanizando os profissionais de ciência aos olhos dos alunos, mas que promovem também a literacia científica e da língua portuguesa». Ao mesmo tempo, as Cartas Com Ciência pretendem «capacitar os cientistas a interagir mais e melhor com a sociedade». Neste momento estão abertas inscrições para cientistas com interesse participar na troca de cartas. Empresas, instituições de Ensino Superior, professores e todas as pessoas interessadas podem também juntar-se ao projeto e «dar cartas na Ciência». Faz também parte da equipa vencedora Hilarino Luz, investigador do CHAM – Centro de Humanidades.

 

 

Agora, para além do prémio monetário, as ideias vencedoras terão acesso a um programa de formação para aperfeiçoarem o seu modelo de negócios e mentoria por parte da NOVA Mentor Network (Rede de Mentores da Universidade Nova de Lisboa). Terão acesso gratuito ao espaço de cowork da Faculdade bem como o apoio do Centro de Inovação.

Lourenço Gouveia Booth, do Centro de Inovação da NOVA FCSH, assegura que «foi uma edição com projetos de qualidade muito alta». Acrescenta que «durante o programa de aceleração os participantes tiveram a oportunidade de amadurecer as ideias, fazer testes de mercado e fortalecer os projetos».

«Estamos muito satisfeitos com os resultados». A organização do prémio revela que todos os projetos finalistas demonstraram preocupações sociais e ambientais, a principal prioridade da edição de 2021. Antónia Coutinho, Subdiretora para a área de Estudantes e Presidente do Júri, traçou desta forma os objetivos do prémio, em declarações Dinheiro Vivo: «A nós, enquanto Instituição do Ensino Superior, compete-nos produzir conhecimentos, é a nossa função, mas é um conhecimento que pretendemos que seja também um conhecimento sustentável, um conhecimento que seja útil para a vida das pessoas, que seja útil para os projetos de sociedade em que nos empenhamos».

Fizeram também parte do júri a Pro-Reitora Isabel Rocha (representante da Universidade NOVA de Lisboa), Drª. Sofia Frère (Head of Santander Universidades Portugal), Dr. Eduardo Graça (Presidente da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social) e Dr. Manuel Antunes (Investment Associate na Mustard Seed da Maze, em representação do Ecossistema Empreendedor).

 

Cartaz do Prémio Melhor Ideia de Negócio | Go Green Go Social

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer