Pandemia COVID- 19: Comunicação casa-escola é crucial

Especialistas em educação de seis países europeus, entre os quais Portugal, entrevistados pelo projeto ySKILLS destacam como a pandemia Covid-19 levou a que famílias tivessem de lidar ainda mais com o digital, e fez com que professores e estudantes enfrentassem um ensino totalmente digital para o qual não estavam preparados. “Os pais deram-se conta de como é difícil ser professor. E os professores viram que podiam fazer coisas de outra maneira”, comenta Francisco Machado, psicólogo e formador de professores, um dos entrevistados.

Para estes especialistas, a comunicação casa-escola é um fator crucial no desenvolvimento de uma parceria sólida e uma base de apoio para o sucesso de aprendizagem das crianças, incluindo as suas competências para lidar com meios digitais. Atribuindo à escola a responsabilidade de procurar envolver os pais, estes especialistas – entre eles professores, diretores de escola e formadores de professores – identificam também problemas que afetam a comunicação e a cooperação casa-escola nesta área: as exigências do trabalho dos pais e a sua falta de tempo; aversão ao risco e poucas competências e autoconfiança no digital. Origens desfavorecidas também influenciam o envolvimento e a resiliência das famílias na era de adoção acelerada da aprendizagem digital nas escolas.

Em resposta aos problemas identificados, os especialistas em educação enfatizam que a formação dos pais em literacia digital deve considerar métodos inovadores, como uma formação realizada de pais para pais. Apontam que uma visão equilibrada dos riscos e dos benefícios digitais por parte dos pais favorece as oportunidades que proporcionam aos filhos, evitando a superproteção.

Para os entrevistados, a eficiência da cooperação casa-escola poderia ser maior se diretores de escola e professores estivessem mais bem preparados para compreender e abordar os pais com diferente escolaridade, situação profissional e competências digitais. Para isso, assinalam que o sistema educativo deve ter a preocupação de melhorar as oportunidades digitais de pais e professores, identificar as crianças em risco de serem deixadas para trás, proporcionar acesso universal aos dispositivos digitais e softwares necessários e fornecer educação em competências digitais para crianças e pais. Assim, este novo relatório ySKILLS recomenda a discussão e explicação do protecionismo parental versus apoio e educação, o equilíbrio entre a redução de riscos online e a consolidação de competências e oportunidades digitais.

O projeto europeu ySKILLS analisa riscos e oportunidades relacionados com os usos das TIC entre 12 e 17 anos, as competências digitais de crianças e adolescentes, e como podem as TIC ser usadas para melhorar o nível cognitivo, bem-estar físico, psicológico e social de crianças e adolescentes. Em Portugal, é coordenado por Cristina Ponte, investigadora e coordenadora do Departamento de Ciências da Comunicação.

Consulte o relatório completo

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer