NOVA FCSH estuda impacto da COVID-19 na noite de Lisboa e do Porto

Avaliar os impactos que as medidas de contenção da COVID-19 estão a ter sobre o setor do lazer noturno é um dos objetivos de um estudo coordenado por Jordi Nofre, investigador da NOVA FCSH. O trabalho, desenvolvido em parceria com a LXNIGHTS e a associação Kosmicare, aborda não só os impactos económicos da pandemia, mas também as estratégias que os frequentadores da noite de Lisboa e Porto estão a adotar neste contexto de crise, mapeando novos hábitos de lazer dos frequentadores da noite durante o isolamento social.

A iniciativa, enquadrada no desenvolvimento de dois projetos de investigação, o LXNIGHTS e o Sounds of Tourism, já arrancou com um inquérito online destinado a públicos-alvo como músicos, DJs, promotores de eventos, empresários e gerentes de espaços de lazer noturno, trabalhadores do setor e frequentadores regulares destes ambientes. Trata-se de um primeiro estudo que servirá de base ao projeto, que se propõe ser de continuidade para melhor compreender os impactos reais, imediatos e longo prazo, da atual crise de quem vive na e da noite.

Segundo Jordi Nofre, “o encerramento massivo de bares, restaurantes, discotecas, salas de concertos e outros estabelecimentos associados à noite ameaça destruir a vida noturna das nossas cidades, com o potencial de vir a alterar significativamente o comportamento das populações”. Também é que sublinhar que “a situação é sobretudo gravosa para artistas, freelancers e empresários da noite, já que para eles pode significar a perda do seu posto de trabalho e rendimento”, concluí. 

 A equipa de trabalho inclui investigadores do CICS.NOVA, centro de investigação da NOVA FCSH, mas também do CIES-IUL e da FEP-UCP.

O inquérito pode ser respondido em https://forms.gle/CTxcu85jDwvcZdh67

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer