Filme “O Ano da Morte de Ricardo Reis” teve consultadoria histórica da NOVA FCSH

Pedro Aires de Oliveira, docente do Departamento de História, e Quintino Lopes, investigador do Instituto de História Contemporânea, foram consultores históricos do filme “O Ano da Morte de Ricado Reis”. Realizado por João Botelho a partir do romance homónimo de José Saramago, a longa metragem estreia nos cinemas no dia 1 de outubro.

Assinalando a estreia, a Fundação José Saramago programou um ciclo de conversas, para as quais convidou Quintino Lopes que, no dia 30 de setembro, “falará sobre a pesquisa realizada a partir dos materiais preparatórios de José Saramago para o romance.” Na sua investigação, entre outras fontes, o historiador do IHC recorreu não só às anotações de José Saramago, mas também aos jornais, como o Diário de Notícias e O Século, da época (1935-36).

No número de setembro da revista digital Blimunda, será também publicado um dossier sobre o filme e romance, bem como uma entrevista ao investigador do IHC.

O romance O Ano da Morte de Ricardo Reis foi publicado pela primeira vez em 1984 e, nele, José Saramago escolheu como personagem principal Ricardo Reis, o heterónimo de Fernando Pessoa, que teria chegado a Lisboa em Dezembro de 1935, onde se instala e vive “o ano de todos os perigos” — 1936. João Botelho recupera essa narrativa para o grande ecrã, num filme que conta com Luís Lima Barreto (Fernando Pessoa), Chico Díaz (Ricardo Reis) e Catarina Wallestein (Lídia) como protagonistas.

Veja a apresentação do fime

o ano da morte de ricardo reis - cartaz do filme

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer