Paula Godinho

Gabinete: 306

p.godinho@fcsh.unl.pt

Unidade de investigação: Instituto de História Contemporânea (IHC NOVA FCSH)

Áreas de investigação: Resistências, movimentos sociais e construção da memória pública das democracias, Topografias do poder, culturas de fronteira e nacionalismos de diáspora, Usos da cultura e da memória, práticas do património e mercantilização da cultura, Cerimónias, comemorações, rituais e performances, Antropologia portuguesa contemporânea e contexto etnográfico europeu

Formação
AnoÁreaGrauInstituição
2006AntropologiaAgregadoFCSH/UNL
1998AntropologiaDoutorFCSH/UNL
1991Cultura e Literatura Portuguesas - Séc XXMestreFCSH/UNL
1986AntropologiaLicenciadoFCSH/UNL
  • Kairos e aceleração da história  
  • Mulheres em quatro tempos  
  • O lacre da memória  
  • Quando a História Acelera  
  • Quando a História Acelera, Uma Apresentação  
TítuloFonte de financiamentoInícioFim
Projeto “Transiciones a la democracia en el sur de Europa y en América Latina: España, Portugal, Argentina y Chile”, financiado pelo Ministerio de Economía y Competitividad do Espanha, coordenado por Carme Molinero (UAB) y Pere Ysàs (UAB), que se iniciou em 01/01/2016 e será concluído em 31/12/2019
Projeto “LOS FESTIVALES Y CELEBRACIONES MUSICALES COMO FACTORES DE DESARROLLO SOCIOECONOMICO Y CULTURAL EN LA PENINSULA IBERICA”, coordenado por Susana Moreno (Universidad de Valladolid), que inclui outros colegas de universidades portuguesas e espanholas (2015-2017), financiado pelo Ministerio de Economia y Competitividad de España.
Projeto COOPERACIÓN TRANSFRONTERIZA Y (DES)FRONTERIZACIÓN: ACTORES Y DISCURSOS GEOPOLÍTICOS TRANSNACIONALES EN LA FRONTERA HISPANO-PORTUGUESA, coordenado por Heriberto Cairo Carou, Universidade Complutense de Madrid e outros colegas de várias universidades espanholas e portuguesas (2013-2016), Plan Nacional de I+D+I del Ministerio de Educación y Ciencia de España.
Projeto “Estado e memória: politicas públicas da memória da ditadura portuguesa (1974-2009)”, projeto internacional coordenado por Manuel Loff (FLUP), financiado pela FCT, iniciado a 1.4.2012 (PTDC/HIS-HIS/121001/2010.
Projeto O Celtismo e as suas repercussões na música na Galiza e no norte de Portugal, coordenado por Salwa Castelo-Branco, com financiamento FCT, PTDC/EAT-MMU/114263/2009.
Acção Integrada luso-espanhola: “O Celtismo e as suas repercussões na música na Galiza e no norte de Portugal” (2010-2012) com Salwa El-Shawan Castelo-Branco e Susana Moreno Fernández (FCSH/UNL), Jorge Freitas Branco (ISCTE-IUL) Enrique Cámara de Landa (Universidade de Vigo), Luís Costa Vázquez-Mariño, Grazia Tuzi e Eduardo Contreras Rodríguez (Universidad de Valladolid).
• com Heriberto Cairo Carou (coord.), da Universidade Complutense de Madrid e outros colegas de várias universidades espanholas e portuguesas, integra a equipa do projeto EL DISCURSO GEOPOLÍTICO DE LAS FRONTERAS EN LA CONSTRUCCIÓN SOCIO-POLÍTICA DE LAS IDENTIDADES NACIONALES: EL CASO DE LA FRONTERA HISPANO-PORTUGUESA EN LOS SIGLOS XIX Y XX, financiado pelo Plan Nacional de I+D+I del Ministerio de Educación y Ciencia de España por 3 anos (2007-2010, com prorrogação).
•Com Jorge Crespo, Fernando Rosas, Dulce Freire e Inês Fonseca, integrou a equipa do CEEP no projeto financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, Resistência e agitação no contexto rural português (1926-1974) (Projeto PRAXIS / PCSH / P / ANT / 191 / 96), entre 1997 e 2000, de que resultou a constituição de uma base de dados sobre movimentos sociais rurais em Portugal, a organização de um colóquio internacional, a publicação de uma obra colectiva (dada à estampa em 2004), a produção de um relatório final, a apresentação de diversas comunicações e a publicação de vários artigos. Com base no relatório final deste projeto, prepara com Dulce Freire e Inês Fonseca uma obra de síntese sobre a resistência rural em Portugal, durante a ditadura e o Estado Novo.
•Com a colaboração de dois estudantes bolseiros (BII) preparou um site dedicado às festas de Inverno com máscaras (2009-2011), enriquecido com os apports de três novos bolseiros:
•Participação numa equipa - com Cristina Carvalho, Rosa Pereira, Manuela Gomes dos Santos, Jorge Mesquita e Maria Morais - que procedeu a um levantamento extensivo das cerimónias do ciclo dos 12 dias no nordeste transmontano, abrangendo cerca de 200 povoações dos concelhos de Bragança e Vinhais (1985)
CargoInícioFim
Até Março de 2017, lecionou 14 cadeiras diferentes no 1º ciclo da licenciatura em Antropologia, 13 cadeiras de 2º ciclo, e 7 cadeiras de 3º ciclo (três delas nas Universidades de Santiago de Compostela, Bilbau e Vigo).
Publicou 5 livros como autora (um dos quais em Espanha), coordenou 9 livros, publicou 37 capítulos de livros (16 dos quais em obras estrangeiras), 41 artigos (10 dos quais em revistas estrangeiras), e 7 recensões a obras.
Co-coordenação de vários cursos de mestrado, coordenação de vários bolseiros no âmbito do IELT - BII, BI, Pós-doc.
Participou em 5 projetos científicos financiados, 2 dos quais com financiamento internacional, e 3 com financiamento FCT (4 deles estão em curso), 1 ação integrada, e 2 projetos com financiamento interno IELT.
Orientou 3 teses de doutoramento já concluídas (todas com a nota máxima), 15 dissertações de mestrado concluídas, 6 estágios concluídos e 67 monografias de licenciatura concluídas; tem em curso a orientação de mais 11 teses de doutoramento e 7 dissertações de mestrado.
Dirigiu uma unidade de investigação entre 1999 e 2002, e coordenou uma linha de investigação no IELT entre 2009 e 2012.
Apresentou 94 comunicações em congressos e colóquios científicos em Portugal e 43 no estrangeiro.
Integrou a organização/comissão científica de 35 colóquios/congressos, 14 dos quais internacionais.
Recebeu o Prémio Taboada Chivite (Galiza, Espanha, 2008), é Xuiza Honoraria do Couto Mixto (Galiza, Espanha, 2012), e Arraina Maior (Galiza, Espanha, 2017).
Integrou 2 júris de bolsas de doutoramento e pós-doutoramento (e programa Ciência), participou em 16 júris de doutoramento (3 destes no estrangeiro), 3 júris de avaliação de projeto de doutoramento, 25 júris de mestrado, 46 júris de monografias de licenciatura.
Entre outra atividade pedagógica relevante, preparou ao longo dos últimos 24 anos estadias de terreno de estudantes de 1º ciclo por todo o país, no âmbito da Antropologia Portuguesa e dos estudos de fronteira, acompanhando no terreno essas estadias. Enquadrando alunos, organizou colóquios, seminários, cursos de verão em Portugal e no estrangeiro.
Desenvolveu atividades de extensão universitária com entidades variadas da sociedade civil, a nível nacional e internacional (autarquias, associações, livrarias, cooperativas, museus, editoras, movimentos cívicos e comunicação social).

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer