07
Mai
Era uma vez... em Trás-os-Montes
Colóquio
10:45 às 18:30
Online

O colóquio sobre Literatura e Cinema, “Era uma vez… em Trás-os-Montes”, realiza-se no próximo dia 7 de maio, via zoom.

Entre 1978 e 1982, João César Monteiro realiza uma série de filmes – duas longas-metragens, Veredas (1978) e Silvestre (1982) e três curtas (Os dois soldados, O Amor das Três Romãs, A Mãe) – que encontram o seu fôlego em contos tradicionais. Todos eles ampliam, duma certa maneira, uma linha subterrânea do cinema português, uma linha popular (no sentido etimológico do termo) que vem de Acto da Primavera (1962) de Manoel de Oliveira e de Trás- os-Montes (1976) de António Reis e Margarida Cordeiro e que seguirá caminho até Mil e Uma Noites I, II e III, (2015) de Miguel Gomes, passando, seguramente, pela trilogia de curtas, de João Botelho, dedicada à região de Trás-os-Montes e Alto Douro (Enquanto a língua for cantada, 2012, A Terra Antes do Céu, 2007, e Para Que este Mundo Não Acabe, 2009) mas também por tantos outros momentos que não cabe aqui enumerar.

Importa, no entanto, perceber de que modo é significativa a escolha dos “contos tradicionais” para fazer a ponte entre algumas experiências cinematográficas iniciais de César Monteiro e a consolidação da sua figura enquanto “autor-actor”, plenamente assumida em Recordações da Casa Amarela (1989)? Como narrar e narrar o quê? Como interpretar os ecos que os contos deixam no cinema português? Como falar de uma tradição “perdida” que, em muitas circunstâncias, foi reencontrada.

Para assistir ao evento clique aqui (ID da reunião: 829 3622 8762 Senha de acesso: 283501). Programa completo aqui.

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer