CINENOVA. Curtas-metragens universitárias de todo o mundo entre 5 e 7 de março na NOVA FCSH

De 5 a 7 de março, com entrada livre, o CINENOVA vai exibir 38 filmes de estudantes universitários de todo o mundo, alguns em estreia mundial, a competir para os prémios de Melhor Filme e Melhor Filme Português. Entre quinta e sábado, sempre no Auditório 1 da NOVA FCSH, há ainda dois debates, uma masterclass e festa de boas vindas.

A alienação do trabalho, a crise dos refugiados e a equidade de género são alguns dos temas mais presentes nas 13 produções portuguesas e 25 internacionais a concurso, escolhidas entre mais de 800 submissões para esta segunda edição. Lucas Camargo de Barros, estudante do mestrado em Estética e Estudos Artísticos na NOVA FCSH e Coordenador da Equipa de Programação do festival, antecipa o que há para ver durante os três dias: «Temos filmes que foram exibidos em grandes festivais internacionais (como Locarno e Visions Du Réel) e que fazem a sua estreia nacional durante o CINENOVA; há curtas já reconhecidas pelos festivais nacionais (como IndieLisboa e DocLisba) e que poderão ser revistas; mas também há filmes em estreia mundial, provando que a programação do CINENOVA se mostra completamente aberta aos jovens realizadores que arriscam e procuram salas para exibir os seus trabalhos». Todos os filmes, de 19 nacionalidades diferentes, têm em comum o facto de terem sido realizados por estudantes universitários e de se debruçarem sobre a relação entre o Cinema e o Conhecimento.
 
Anastasia Lubknikova, Catarina Mourão e Luis Deltell Escolar formam o júri do prémio para Melhor Filme a Concurso (2.000€). O júri que decidirá qual o melhor Filme Nacional (prémio de 1.000€) é constituído por Joana Gusmão, Luís Mendonça e Teresa Castro.
 
Provence de Kato de Boeck (Bélgica)
 
Na quarta-feira, dia 4 de março, às 18h30 o arranque oficial é assinalado na Cinemateca Portuguesa, com a Cerimónia de Abertura do CINENOVA 2020 e a exibição de dois filmes de 2019: Fordlândia Malaise, de Susana Sousa Dias, e Um Ramadão em Lisboa, de Raquel Carvalheira, Catarina Alves Costa, Teresa Costa, Rodrigo Lacerda, Carlos Lima, Joana Lucas e Amaya Sumpsi.
 
No dia 5 de março, na NOVA FCSH, entre as 10h30 e as 11h30 há uma Masterclass de Escrita e Cinema e, a partir das 19 horas, a primeira de seis sessões de exibição de filmes a concurso. Durante a tarde, em parceria com a Associação de Estudantes, há um convívio de entrada livre com churrasco, música ambiente e o concerto de Mordo Mia. A partir das 21h até às 02h, a festa Lights, Camera, Action!, com DJ sets de DJ Caju, a lake by the moon e Bejaflor + Co$tanza (custo da pulseira: 3€).
 
Bubby and them de Hazel Field e Je’Jae Cleopatra Daniels (EUA)
 
A 6 de março, sexta-feira, o CINENOVA organiza o debate Jovens Realizadores: Oportunidades e Desafios (18 horas) e, a partir das 19h15, começam duas sessões de exibição de filmes. No sábado, dia 7, a programação começa às 16 horas e termina às 22h30, com a divulgação dos vencedores. Durante a tarde há o debate Fiz um filme e agora?, sobre festivais e novos modos de distribuição (18 horas).
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Patrícia Lima, Produtora Executiva do CINENOVA, acredita que este festival «dá um contributo importante para um mundo onde as Universidades incentivam a criação cinematográfica, num quadro de conhecimento e reflexão». A estudante de 22 anos, licenciada em Ciências da Comunicação e a frequentar a Pós-Graduação em Curadoria de Arte na NOVA FCSH, explica que a primeira edição, em 2019, «revelou o potencial deste projeto e motivou a equipa». «O CINENOVA baseia-se no respeito absoluto pelas criações de todos os realizadores e na promoção da aprendizagem através do diálogo sobre cinema», assegura.
 

O CINENOVA, o único festival internacional de cinema universitário em Portugal, é organizado por estudantes e professores universitários (a partir do desafio da Professora Margarida Medeiros e do departamento de Ciências da Comunicação) e apoiado pela Direção da NOVA FCSH, pelos centros de investigação ICNOVA e IFILNOVA e pela Associação de Estudantes. A Antena 3 e a Revista Sábado são parceiras de comunicação desta edição.

 

Programa completo:
(download: Programação CINENOVA 2020)

Dia 4 de março, quarta-feira

18h30 – Cerimónia de abertura na Cinemateca Portuguesa (Sala Luís de Pina)
– Exibição do filme “Fordlândia” de Susana Sousa Dias de 2019 (30min)
– Exibição do Filme “Ramadão” de Catarina Alves Costa de 2019 (60min)
_______________________________________________________________

Dia 5 de março, quinta-feira

10h30 – 11h30 – Masterclass “Escrita e Cinema”
18h30 – 20h30 – CINENOVA Opening Party: Warm Up Party

19h – 20h30 – Sessão #1 competição

The Track (Rússia, 14’) de Alexey Evstigneev

Ensaio (Portugal, 14’) de Mariana Santana

Cleats (Turquia, 11’) de Abdullah Şahin

Notas soltas de uma fotógrafa de cena (Portugal, 6’) de Patrícia Andrade

They (Alemanha, 12’) de Louisa Rechenbach

Aguarda-nos um bom dia (Portugal, 21’) de Inês Almodovar

22h – 02h – CINENOVA Opening Party: Lights, Camera, Action! (DJset)

22h00 – 23h00 – Dj Caju

23h00 – 00h00 – A lake by the moon

00h00 – 02h00 – Djs Beja Flor + Co$tanza

_______________________________________________________________

Dia 6 de março, sexta-feira

18h – 19h – Debate “Jovens Realizadores: Oportunidades e Desafios”, com Mariana Gaivão e Afonso Mota

19h15 – 20h45 – Sessão competição #2

Out (Israel, 27’) de Alon Sahar

Mama (Rússia, 12’) de Anastasia Borisova

The Loop (Polónia, 4’) de Anna Bolińska

Provence (Bélgica, 22’) de Kato De Boeck

A Brand New TV (Sérvia, 15’) de Nina Ognjanovic

Os Monstros Só Saem à Noite (Portugal, 14’) de João Pedro Ferreira

21h – 22h30 – Sessão competição #3

The hours fall (França, Espanha, 25’) de Blanca Camell Galí

Bear with me (Holanda, 5’) de Daphna Awadish

Her Name is Kenny (França, 3’) de Abraham Sophie

Em Caso de Fogo (Portugal, 23’) de Tomás Paula Marques

Keep It Light (Bélgica, 9’) de Jorn Mampaey

In the Year of ‘49 (Tailândia, 30’) de Maka Nitipisanon

_______________________________________________________________

Dia 7 de março, sábado

16h – 17h30 – Sessão competição #4

Três Perdidos Fazem Um Encontrado (Portugal, 26’) de Atsushi Kuwayama

Men who invent women (Portugal, 10’) de Pedro Gama

Ronda (Brasil, 25’) de Mauricio Battistuci, Francisco Miguez

Tahrib (Espanha, 11’) de Gerard Vidal-Cortes

Há alguém na terra (Portugal, 17’) de Francisca Magalhães, Joana Tato Borges, Maria Canela

White Graves (Irão, 7’) de Fatemeh Hassani

Corpo (Portugal, 12’) de Catarina Mendes

18h – 19h – Debate “Fiz um filme e agora?”, Ana David e Gustavo Scofano

 

19h15 – 20h45 – Sessão competição #5

Quando For Tarde (Portugal, 12’) de Matilde Calado

The Way Out (China, 13’) de Vlad Zheng

Centered Mutation (Portugal, 11’) de Margarida Ribeiro

Find me mother (Índia, 4’) de Suchana Saha

Bubby & Them (EUA, 19’) de Hazel Field, Je’Jae Cleopatra Daniels

Terceiro Andar (Brasil, 9’) de Deuilton B. Júnior

Upwind (Itália, 28’) de Giovanni Gaetani Liseo

21h – 22h30 – Sessão competição #6

You Can Become Anything (Bélgica, 17’) de Simon Cools

Being Uncanny (Portugal, 7’) de Filipa Monteiro Alves, Maria Mota Barbosa

El Cuarto Cuerpo (Argentina, 11’) de Agustina Grillo, Manuela Gamboa

Em Junho (Portugal, 16’) de Henrique Brazão

Amateur (Itália, 15’) de Simone Bozzelli

Uzzi (Israel, 20’) de Ido Weisman

22h30 – Anúncio dos Vencedores

 

 

Filmes selecionados:

Mostra internacional:

A Brand New TV de Nina Ognjanovic (Sérvia)

Amateur de Simone Bozzelli (Itália)

Bear With Me de Daphna Awadish (Holanda)

Bubby & Them de Hazel Field e Je’Jae Cleopatra Daniels (EUA)

Clandestine de Gerard Vidal-Cortes (Espanha)

Cleats de Abdullah Sahin (Turquia)

Find me mother de Suchana Saha (Índia)

Her Name is Kenny de Abraham Sophie (França)

In the year of ’49 de Maka Nitipisanon (Tailândia)

Keep it Light de Jorn Mampaey (Bélgica)

Mama de Anastasia Borisova (Rússia)

Out de Alon Sahar (Israel)

Patrol de Mauricio Battistuci e Francisco Miguez (Brasil)

Provence de Kato de Boeck (Bélgica)

The Fourth Body de Agustina Grillo e Manuela Gamboa (Argentina)

The hours fall de Blanca Camell Galí (França e Espanha)

The Loop de Anna Bolińska (Polónia)

The Track de Alexey Evstigneev (Rússia)

The Way Out de Vlad Zheng (China)

They de Louisa Rechenbach (Alemanha)

Third Floor de Deuilton B. Júnior (Brasil)

Upwind de Giovanni Gaetani Liseo (Itália)

Uzzi de Ido Weisman (Israel)

White Graves de Fatemeh Hassani (Irão)

You Can Become Anything de Simon Cools (Bélgica)

 

Mostra portuguesa:

Aguarda-nos um bom dia de Inês Almodovar (NOVA FCSH)

Alice by Night de Matilde Calado (FBAUL)

Being Uncanny de Filipa Monteiro Alves e Maria Mota Barbosa (FBAUL)

Body de Catarina Mendes (UBI)

Centered Mutation de Margarida Ribeiro (Lusófona)

In Case of Fire de Tomás Paula Marques (Escola Superior de Teatro e Cinema)

In June de Henrique Brazão (NOVA FCSH)

Loose notes from a still photographer de Patrícia Andrade (NOVA FCSH)

Lost Three Make One Found de Atsushi Kuwayama (Lusófona / DocNomads)

Men who invent women de Pedro Gama (Instituto Superior da Maia)

Monsters Come Out At Night de João Pedro Ferreira (UBI)

There’s someone on earth de Francisca Magalhães, Joana Tato Borges e Maria Canela (Católica)

Try de Mariana Santana (Escola Superior de Teatro e Cinema)

 

 

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer