'A Morte Branca do Feiticeiro Negro' e 'Miraflores' são os vencedores do CINENOVA 2021
A Morte Branca do Feiticeiro Negro de Rodrigo Ribeiro

A Morte Branca do Feiticeiro Negro de Rodrigo Ribeiro e Miraflores de Rodrigo Braz Teixeira venceram os principais prémios do Cinenova 2021, respetivamente, o prémio de Melhor Filme o Prémio de Melhor Filme Português.

A Morte Branca do Feiticeiro Negro assume-se como “um ensaio poético visual, uma reflexão sobre silenciamento e invisibilidade do povo negro em diáspora, numa jornada íntima e sensorial” procurando explorar as memórias do passado esclavagista brasileiro. A curta-metragem de Rodrigo Ribeiro reclama assim um caráter documental e memorialista que pretende refletir sobre a escravatura a partir do relato íntimo da figura do personagem Timóteo.

Miraflores é a primeira curta-metragem do realizador Rodrigo Braz Teixeira, filme que evoca um lugar (outorgado pelo próprio nome da obra) e as pessoas que nele vivem através de um olhar que explora a adolescência, na relação entre a inocência e o que o futuro reserva.

Fotograma de ‘Miraflores” de Rodrigo Braz Teixeira

O filme premiado de Rodrigo Ribeiro conquistou também o Prémio do Júri Jovem e An Ocean de Paul Scheufler foi a melhor obra para o público do CINENOVA, tendo igualmente obtido a Menção Honrosa do Júri Jovem (que partilhou com When You Were Young, You Walked Where You Wanted de Olga Bejm). Por outro lado, as Menções Honrosas do Júri Internacional foram concedidas à película russa I’m a Fish de Daria Melkinova e ao filme Uranus da cineasta palestiniana Aya Ahmed Matrabie.  

‘An Ocean’ de Paul Sheufler

 

Os prémios da edição de 2021 do CINENOVA foram anunciados no passado sábado na Casa do Capitão (no HUB creativo do Beato) , onde também decorreu a exposição “Entre o Real e Imagem” , mostra que fez parte da secção “CINENOVA Expandido”, e que este ano foi um dos destaques na procura de levar a arte para além do mundo universitário.

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer