MESTRADO EM ARTES MUSICAIS

Equilibrando práticas artísticas, criativas e de performance com estudos teóricos, o ciclo de estudos promove uma reflexão crítica, musicológica e sociológica aprofundada sobre os principais temas que ligam a música às tecnologias surgidas na era da eletricidade, incluindo as relações entre práticas musicais eruditas e populares, processos tecnológicos de criação e performance, e a indústria da música e do espetáculo.

São abordados de forma especializada aspetos históricos ligados às tecnologias da música e do som, reflectindo sobre as suas implicações técnicas, estéticas e conceptuais na criação e práticas musicais dos sécs. XX e XXI. Os conhecimentos técnicos diversos no âmbito da área de estudo permitirão o desenvolvimento de atividades de prática musical criativa tanto ao nível da produção como da performance.

 

CANDIDATURAS 2020/21

_____

Podem candidatar-se aos mestrados da NOVA FCSH os titulares de Licenciatura ou equivalente legal­. Os critérios de seleção são expostos no edital de cada ano letivo (disponível no topo desta página). 

 

 

 

Estrutura curricular

Duração: 3 semestres  Créditos: 93 ECTS

O plano de estudos integra componentes de reflexão teórica de alto nível onde são aprofundados os conhecimentos teóricos e metodológicos no âmbito da investigação em Ciências Musicais, incluindo aspetos específicos da área das tecnologias e da música recente. Os estudos teóricos compreendem ainda o desenvolvimento de aspetos ligados ao pensamento sobre a música, de modo alargado, integrando as reflexões estéticas e filosóficas no âmbito da investigação atual  sobre música.

Os estudos especializados em Música e Tecnologias incluem o aprofundamento dos conhecimentos sobre história da música, estudando a evolução das tecnologias da música e do som, e o seu papel nos processos de criação e de produção musicais, estudando de forma detalhada as implicações técnicas, estéticas e conceptuais na criação e práticas musicais dos sécs. XX e XXI.

 

Coordenação

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer