Pragas nos Periódicos

SITUAÇÃO VITÍCOLA E VINÍCOLA — INSTRUÇÕES ÚTEIS

Dublin Core

Título

SITUAÇÃO VITÍCOLA E VINÍCOLA — INSTRUÇÕES ÚTEIS

Criador

S/autor

Fonte

O Mirandez, Ano III, nº 51, p. 3.

Data

10-05-1896

Colaborador

Leonardo Aboim Pires

Text Item Type Metadata

Text

Da excelente revista mensal «A Vinha Portuguesa», trasladamos o seguinte:
Em geral, Abril é mais chuvoso do que Março, mas este ano os dois meses tem sido igualmente secos. As vinhas vão progredindo na sua rebentação, igualando os seus pâmpanos, que tem permanecido muito desiguais, e, por ora, não apresentam maus sintomas de boa novidade.
Não mostram falta de humidade, mas atendendo ao inverno extremamente seco, que tivemos, e ao desenvolvimento prematuro do calor que tem havido ultimamente, no verão, decerto, haverá desastres na vegetação por esta causa.
As doenças criptogâmicas não se têm manifestado: nem oídio, nem antracnose, nem míldio, nem black-rot. Os dias têm estado quentes e as manhãs secas, de modo que as vinhas estão indemnes, mas muitos proprietários começam as pulverizações preventivas contra o míldio. Boa prática.
Estão feitas quási todas as cavas; começara novos movimentos de terra, tem-se plantado os barbados enxertados e concluído as enxertias para viveiro, havendo certa dificuldade em conservar parada a vegetação dos garfos.
O pulgão tem tido algum desenvolvimento. É preciso não descurar de o destruir.
Verdadeira época do desenvolvimento do oídio está à porta: é preciso dar na 1ª quinzena de maio a primeira enxofração; bastará 15 kilos de enxofre-flor para este trabalho, devendo repetir-se na floração, que é uma época muito conveniente. A flor de enxofre produz melhores resultados, mas se se quer empregar o enxofre moído convém duplicar quási as doses.
É também chegada a época de fazer o 1º tratamento preventivo contra o míldio. Aconselhamos o caldo bordelês, com 2% de sulfato de cobre para a 1ª aplicação. O caldo pôde preparar-se concentrado, em casa, de véspera, leva-lo para a vinha e lá acrescentar-lhe a água precisa, 250 litros bastarão, em média, para o primeiro tratamento.
Se os rots aparecem com intensidade convém borrifar com o caldo bordelês com 16 a 18 % de sulfato de cobre, 10 a 12 % de cal.
Perguntam-nos como se prepara a água celeste, que é também muito conveniente contra o míldio pôde ser assim: dissolve-se um kilo de sulfato de cobre em 3 litros de água quente, e, depois de fria, deita-se-lhe 1 e meio litro de amoníaco. Este licor acrescenta se com 200 litros d'água, e 300 litros bastarão para 1 hectare.
[…]

Ficheiros

Colecção

Citação

S/autor, “SITUAÇÃO VITÍCOLA E VINÍCOLA — INSTRUÇÕES ÚTEIS”. In O Mirandez, Ano III, nº 51, p. 3., 10-05-1896. Disponibilizado por: Pragas nos Periódicos, acedido 17 de Julho de 2024, http://www.fcsh.unl.pt/pragasnosperiodicos/items/show/1514.

Geolocalização