19
Set
Data: 19 Set 2022 a 29 Mai 2023
Horário: segundas-feiras, das 18h00 às 21h00
Duração: 12h | 1 ECTS / Módulo
Área: Recursos informáticos e digitais
Docente responsável: Maria de Lurdes Rosa
Docente: Alice Borges Gago
Docente: Hélder G. Silva
Docente: Inês Correia
Docente: Jacinto Salvador Guerreiro
Docente: José Anjos
Docente: José António Rocha
Docente: Maria João da Câmara
Docente: Ricardo Aniceto
Docente: Ricardo Pinho
Acreditação pelo CCPFC: Não
Ensino a distância
Este curso vai ser lecionado na modalidade de ensino a distância

 

Objetivos

____

Capacitar os alunos para compreender os conceitos base da Arquivística, munindo-os das ferramentas necessárias para articular os princípios e normas arquivísticas internacionais e para aplicar metodologias de organização, classificação e descrição de acervos documentais. O curso oferece igualmente formação sobre o software de descrição arquivística em acesso aberto AtoM (Access to Memory), sobre as melhores práticas de preservação e conservação documental, e sobre estratégias de comunicação e difusão de informação em arquivos. A formação será desenvolvida em colaboração entre a NOVA FCSH, o Centro de Estudos de História Religiosa (UCP) e o projeto ERC VINCULUM (IEM-NOVA FCSH).

 

Programa

____

1º Semestre

MÓDULO

ÁREA TEMÁTICA

DOCENTE (S)

DATAS

Princípios e Normas Arquivísticas

– Introdução aos conceitos e fundamentos da arquivística;
– Introdução às metodologias de trabalho para a organização e tratamento de acervos documentais, com recurso às normas internacionais de descrição;
– Apresentação dos instrumentos de descrição documental e das bases de dados informatizadas de arquivo.

Alice Borges Gago

19 e 26 setembro

3 e 10 de outubro

Organização e Classificação de Acervos Documentais

– Introdução teórico-prática aos métodos de organização e classificação de acervos documentais;
– Formação na criação de registos de entidade detentora e de registos de autoridade de produtor, na história administrativa e custodial, e na estruturação de quadros de classificação.

Jacinto Guerreiro

Ricardo Aniceto

24 e 31 de outubro

7 e 14 de novembro

 

Formação em descrição de acervos e criação de instrumentos de descrição documental

– Introdução aos conceitos, normas e métodos aplicáveis à descrição de arquivos;
– Formação na representação de unidades descritivas e de pontos de acesso normalizados;
– Preparação e preenchimento de folhas de recolha de dados; análise documental, produção e relação entre registos de descrição; revisão e validação de conteúdos; e recensão crítica de instrumentos de acesso à informação.

José António Rocha

 

21 e 28 de novembro

5 e 12 de dezembro

 

2º Semestre

MÓDULO

ÁREA TEMÁTICA

DOCENTE(S)

DATAS

AtoM 1 – Nível Básico

– Formação introdutória na aplicação AtoM e as suas principais funcionalidades
– Execução do processo geral de instalação;
– Introdução à plataforma de utilização do AtoM e prática da sua utilização na ótica do utilizador externo (visitante) e interno (arquivista), nas suas diferentes opções de pesquisa, consulta e obtenção de informação; e de edição e manutenção de informação arquivística no AtoM.

 

Ricardo Pinho

Hélder G. Silva

 

27 de fevereiro

6, 13 e 20 de março

AtoM 2 – Nível Avançado – Formação avançada na aplicação AtoM e as suas funcionalidades subjacentes ao interface gráfico de utilização;
– Formação nos processos de gestão da informação no AtoM, através de exportação e importação de informação nos formatos CSV e XML normalizados, e na gestão dos objectos digitais;
– Formação nas opções avançadas de administração, customização, parametrização e acrescento de funcionalidades através de plugins;
– Formação nas ferramentas avançadas do AtoM disponíveis na linha de comando, e na utilização do protocolo de interoperabilidade OAI-PMH.

 

Ricardo Pinho

Hélder G. Silva

José Anjos

 

27 de março

3, 17 e 24 de abril

Preservação, Conservação e Difusão

– Apresentação e introdução às melhores práticas de preservação e conservação documental;
– Apresentação de estratégias de difusão e comunicação de informação em arquivos a partir do caso concreto dos arquivos de família e arquivos de instituições religiosas.

Maria João Câmara

Inês Correia

Alice Borges Gago

 

8, 15, 22 e 29 de maio

 

PREÇÁRIO

____

Por Módulo – Público em geral: 75 €* | Associado INATEL/ACP: 60 €*| Estudantes NOVA FCSH 2022/2023 (licenciaturas, mestrados e doutoramentos): 60 € | Alumni NOVA FCSH/Estudantes de outras instituições de ensino superior: 60 €*

*Acresce ao  valor  o seguro escolar (2,50 €)

 

NÚMERO DE CRÉDITOS (MEDIANTE AVALIAÇÃO)

____

  • Para estudantes universitários: 1 ECTS / Módulo (European Credit Transfer and Accumulation System)

 

Regime de avaliação

____

NOTA: Os estudantes que queiram ser avaliados e obter o crédito ECTS, deverão informar no início de cada módulo o docente dessa opção. Os estudantes que assistam a pelo menos a 3/4 das sessões podem pedir um certificado de participação [6 €].

 

INSCRIÇÃO

____

Até 6 dias úteis antes do início de cada módulo.

 

PRÉ REQUISITOS

____

Para os principiantes em arquivos, é fortemente aconselhável a frequência dos primeiros três módulos para o bom aproveitamento dos módulos sobre AtoM. Na primeira sessão do módulo AtoM 1, os/as alunos/as irão receber formação para a instalação do VirtualBox (https://www.virtualbox.org/), um software livre que permitirá a utilização da máquina virtual ATOM-VM nas restantes sessões. Os alunos/as deverão ter à disposição um dispositivo que permita a instalação do VirtualBox.

 

docentes

____

Alice Borges Gago é licenciada em História (1994), mestre em História Medieval (2000), pósgraduada em Ciências da Informação e da Documentação, ramo Biblioteconomia (2006) e doutorada em História, especialidade de Arquivística Histórica (2019) pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa com a tese Arquivos e práticas arquivísticas de famílias de elite (Portugal, séculos XV-XVII). É autora de trabalhos no âmbito de arquivos de família numa perspetiva interdisciplinar, ligando História e Ciência da Informação. Foi distinguida com o Prémio História Alberto Sampaio em 2020.

Hélder G. Silva – Licenciou-se em Comunicação pelo Instituto Superior de Ciências da Informação e Administração e em Documentação e Arquivística pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda da Universidade de Aveiro. Exerce funções de Técnico Superior na área da gestão documental e arquivo no Município de Albergaria-a-Velha, onde implementou o programa AtoM.

Inês Correia – Conservadora-restauradora Sénior de Documentos Gráficos, com formação superior em Conservação e Restauro pela Escola Superior de Conservação e Restauro de Lisboa, 1996, e FCT da UNL, 2002; pós-graduação em Química Aplicada ao Património, pela FC da UL. Pertenceu ao quadro de pessoal do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, DGLAB, entre 1997 e 2018, onde se especializou na conservação de manuscritos e encadernações históricas. Doutorada em 2014, pelo Departamento de História de Arte da FCSH-UNL, tendo desenvolvido investigação com o apoio da FCT sobre a arqueologia dos manuscritos iluminados provenientes do Mosteiro de Lorvão. Lecionou, como Assistente Convidada na FCSH, a disciplina de Preservação e Conservação da Informação e da Documentação. Atualmente, é conservadora responsável pela área de conservação do MUDE – Museu do Design e da Moda com particular competência no tratamento e divulgação do núcleo de Design Gráfico.

Jacinto Salvador Guerreiro é licenciado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa; Pós-graduado em Ciências Documentais – Arquivo e Mestre em Ciências da Documentação e Informação – Arquivo pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Atualmente é dirigente intermédio num organismo do Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, onde tem a seu cargo a organização e gestão de documentos, informação e arquivo. Tem colaborado na organização e inventariação da documentação do Arquivo Histórico da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima e tem apoiado com formação técnica, organização e pré-tratamento de documentos outras instituições religiosas, civis e espólios familiares. Tem participado em inúmeros congressos e ações de formação e é autor de várias publicações nas áreas da História e Cultura contemporâneas, nomeadamente, com abordagem da temática religiosa.

José Anjos – Licenciado em Engenharia Informática, pelo ISMAT, e atualmente é especialista de informática do Município de Albufeira. Adepto do open source, integrando os projetos, no Município de Albufeira, OCS reports, GLPI, Koha (gestão de bibliotecas) e, o mais recente, ATOM.

José António Rocha é arquivista e responsável do Arquivo Municipal de Vila Franca de Xira. Licenciado em Teologia pela Universidade Católica Portuguesa (UCP) e pós-graduado em Ciências Documentais pela Universidade de Lisboa. Foi assistente de investigação aplicada no Centro de Estudos de História Religiosa (CEHR-UCP), onde colabora no âmbito da Plataforma de Arquivos Pessoais e de Instituições Religiosas (PAPIR) e da articulação com a ICARUSInternational Centre for Archival Research.

Maria João da Câmara – Doutorada em História (especialidade em Arquivística Histórica) pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde se licenciou e obteve o grau de mestrado na mesma área. Investigadora integrada do CHAM – Centro de Humanidades desta universidade, tem-se dedicado, desde 1997, ao estudo do seu Arquivo de Família à escrita académica e de divulgação. Publicou artigos e colaborou em vários livros e revistas académicas da especialidade e são da sua autoria várias biografias de personalidades portuguesas do século XX. Ministrou durante vários anos o curso The Essentials of Archival Research na Winter School da FCSH e o curso Introdução à Arquivística, no Mestrado Erasmus Mundus History in the Public Sphere.

Ricardo Aniceto é licenciado em Filosofia (2005) pela Universidade Católica Portuguesa (UCP), especializou-se em Ciências da Informação e Documentação na Universidade Nova de Lisboa (2007). Exerceu atividade profissional no Patriarcado de Lisboa de 2005 a 2019, onde foi assessor do Departamento da Comunicação e Cultura e responsável pelo Arquivo Histórico. Atualmente, é técnico superior de arquivo na administração local. É investigador integrado (não doutorado) do Centro de Estudos de História Religiosa (UCP).

Ricardo Pinho – Natural do Porto. Licenciado em Engenharia Civil na Faculdade de Engenharia da Univ. do Porto (1985-1992). Desempenha funções na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte desde Maio de 2022, tendo anteriormente exercido funções na C.M. de Oliveira de Oliveira de Azeméis desde novembro de 1999. Até fevereiro de 2016, esteve afeto à implementação e desenvolvimento do Sistema de Informação Geográfica do Município. Possui uma vasta experiência na utilização de software livre SIG desde 2005 e participação na comunidade Portuguesa de utilizadores de software livre SIG e no capítulo Português da OSGeo, designadamente como orador nos eventos SASIG promovidos desde 2008 em Águeda e no 1º Encontro de Software Livre na Administração Pública, pelo LNEC/Lisboa em 2009. Participação como orador na conferência Internacional da OSGeo: FOSS4G 2009, em Sidney/Austrália e FOSS4G 2010, em Barcelona/Espanha. Afeto ao projeto interno de adoção da solução livre Access To Memory no Arquivo Municipal desde agosto de 2016 e parte do grupo criador da lista AtoM-PT após as II Jornadas OS-BAD, em outubro de 2016.

  • Centro Luís Krus – Formação ao Longo da Vida
  • Cursos Livres de Longa Duração