23
Ago
Data: 23 Ago a 2 Set
Horário: segunda a quinta-feira das 18h00 às 21h00 | na segunda semana será das 18h00 às 21h15
Duração: 25h | 2 ECTS
Morada: NOVA FCSH |
Área: Comunicação, Política, Linguagem e Filosofia
Docente responsável: Paolo Stellino
Docente: Paolo Stellino
Acreditação pelo CCPFC: Sim - Formação geral e adequada (dimensão científica e pedagógica): Professores dos grupos 400, 410 e 600.
Ensino a Distância
Este curso vai ser lecionado na modalidade de Ensino a distância

 

Objetivos

____

  • Compreender o sentido do termo “niilismo”;
  • Conhecer a história do niilismo;
  • Estimular uma reflexão crítica sobre a atualidade e o sentido do niilismo em diferentes formas culturais contemporâneas;
  • Reforçar o conhecimento dos alunos sobre algumas das bases fundamentais do pensamento contemporâneo.;
  • Estimular e melhorar a capacidade dos alunos para elaborar uma análise crítica de textos filosóficos e literários, assim como de obras cinematográficas.

 

Programa

____

O termo “niilismo” é frequentemente utilizado numa grande variedade de domínios: na política, na ética, na religião, na crítica da cultura, na arte, na filosofia, etc. No entanto, o que é exatamente o niilismo? Quando surgiu? Ainda estamos numa época niilista? E quem são os niilistas? São aqueles que “não acreditam em nada”, como no filme dos irmãos Coen, The Big Lebowski (1988)?

Algumas destas questões já foram abordadas no curso do ano passado, dedicado ao nascimento do niilismo e ao seu diagnóstico elaborado pelos dois mais importantes teóricos do niilismo do século XIX: Fiódor Dostoiévski e Friedrich Nietzsche. O curso deste ano, dedicado ao século XX, está pensado idealmente como uma continuação do curso do ano passado. No entanto, uma primeira aula será dedicada a um breve exame dos conteúdos do curso anterior, permitindo assim uma contextualização e revisão dos conteúdos já abordados.

Como no ano passado, seguir-se-á uma ordem fundamentalmente cronológica, selecionando as obras consideradas mais relevantes. O curso começará com duas aulas (aula 2 e 3) dedicadas à análise dos aspetos mais importantes de dois textos fundamentais do filósofo alemão Martin Heidegger: “O niilismo europeu” (1940) e “A questão da técnica” (1953). Posteriormente, a atenção será focada sobre o existencialismo francês. Abordar-se-ão duas obras de Albert Camus (aulas 4 e 5) – “O estrangeiro” (1942) e “O homem revoltado” (1951) – e uma de Jean-Paul Sartre (aula 6), “O existencialismo é um humanismo” (1946). Também neste caso, serão considerados unicamente os aspetos mais relevantes para a análise do niilismo. Na última parte do curso, considerar-se-ão as consequências do niilismo para o pensamento contemporâneo (aula 7). Para esse feito, a atenção será focada sobre a análise desenvolvida por Jean-François Lyotard no seu livro “A condição pós-moderna” (1979). O curso terminará com uma aula inteiramente dedicada à relação entre cinema e niilismo (aula 8). Como no ano passado, os alunos serão convidados a escolher um filme e a aplicar os conhecimentos adquiridos durante o curso ao exame do mesmo filme. A aula será introduzida por uma análise aprofundada (desenvolvida pelo professor) da temática do niilismo no filme “O cavalo de Turim”(2011) do realizador húngaro Béla Tarr.

 

Bibliografia

____

  • Camus, A. (2019). O estrangeiro. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record.
  • Heidegger, M. (2007), “O niilismo europeu”, em: id., Nietzsche. Volume II. Rio de Janeiro: Forense Universitária, pp. 21-193.
  • Lyotard, J.-F. (1989). A condição pós-moderna. Lisboa: Gradiva.
  • Sartre, J.-P. (1978). O existencialismo é um humanismo. Lisboa: Presença.

 

PROPINA

____

Ver tabela em informações úteis

 

docentes

____

Paolo Stellino é investigador do Instituto de Filosofia da Nova (IFILNOVA). As suas áreas de interesse são a história da filosofia, a ética e a filosofia do cinema. Atualmente é responsável pelo curso de Filosofia e Cinema (Mestrado em Estética e Estudos Artísticos). É membro de vários grupos de investigação internacionais. É autor dos livros “Nietzsche and Dostoevsky: On the Verge of Nihilism” (Peter Lang, 2015) e “Philosophical Perspectives on Suicide. Kant, Schopenhauer, Nietzsche, and Wittgenstein” (Palgrave, 2020). Tem publicado vários artigos em livros e em revistas internacionais. Curriculum vitae completo: http://fcsh-unl.academia.edu/PaoloStellino/CurriculumVitae

  • Centro Luís Krus – Formação ao Longo da Vida
  • Cursos da Escola de Verão (EV)

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer