19
Jan
Data: 19 a 21 Jan
Horário: 19 e 20 de janeiro das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h30 | 21 de janeiro das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00
Duração: 25h | 2 ECTS
Área: Comunicação, Política, Linguagem e Filosofia
Docente responsável: Dora dos Santos Silva
Docente: Patrícia Ascensão
Acreditação pelo CCPFC: Não
Ensino a Distância
Este curso vai ser lecionado na modalidade de Ensino a Distância

 

Objetivos

____

Este curso pretende facultar a aquisição dos conhecimentos e competências fundamentais para a compreensão crítica e utilização de ferramentas e metodologias adequadas à conceção, planeamento, gestão e financiamento de projetos culturais e criativos. Pretende-se que os alunos sejam capazes de compreender os conceitos fundamentais da gestão de projetos, de identificar as especificidades da gestão de projetos culturais e criativos, de aprofundar os conhecimentos teóricos e metodológicos indispensáveis para conseguir conceber, organizar e produzir e avaliar um projeto cultural e criativo, e de definir e implementar uma estratégia para angariação de financiamento para um projeto cultural e criativo.

 

Programa

____

Enquadramento

Questões introdutórias

  • Tendências e desafios atuais no setor da cultura.
  • Políticas culturais e documentos estratégicos.
  • Organizações e legislação fundamental do setor cultural.

Projetos culturais e criativos

  • Conceções teóricas e características.
  • Objetivos e finalidade de um projeto.
  • O ciclo de vida de um projeto: fases de produção.

A gestão estratégica aplicada ao contexto cultural e criativo

  • Pensamento estratégico: conceitos chave.
  • Planeamento estratégico: as fases do processo.
  • Metodologias e ferramentas de análise e diagnóstico estratégico.
  • Técnicas de geração de ideias e soluções.
  • Ferramentas para planeamento e gestão de projetos.

Financiamento de projetos culturais e criativos

  • O orçamento do projeto: custos e proveitos
  • Tipologias de financiamento: natureza, objeto e origem.
  • Oportunidades de financiamento para projetos culturais.
  • Estratégias de angariação de recursos financeiros e apoios.
  • Elaboração de um dossiê de apoios e patrocínios e construção de um mapa de contrapartidas.

 

Bibliografia

____

  • AAVV (2010). Novos Trilhos Culturais. Práticas e Políticas. Lisboa: ICS.
  • Byrnes, William (2012). Management and the Arts. UK: Taylor & Francis.
  • Lopes, João Teixeira (2007), Da Democratização à Democracia Cultural. Uma reflexão sobre políticas culturais e espaço público. Porto: Profedições.
  • Veal, A.J. & Burton, C. (2014). Research Methods for Arts and Event Management. UK: Pearson Education Limited.
  • Walter, Carla (2015). Arts Management: An entrepreneurial approach. London: Routledge.

 

PROPINA

____

Ver tabela em Informações úteis.

 

docentes

____

Patrícia Ascensão é licenciada em História e Arqueologia, pós-graduada em Práticas Culturais para Municípios, Mestre em Jornalismo, Comunicação e Cultura, Especialista em Ciências da Comunicação e está a concluir o Curso de Doutoramento em Ciências da Comunicação. Consultora nas áreas das ciências da comunicação, do jornalismo e estudos dos média, da gestão das artes e de projetos culturais e criativos, da gestão do património cultural e possui experiência profissional no setor público, no ensino e em projetos de investigação. Professora convidada na NOVA|FCSH na Pós-graduação em Comunicação de Cultura e Indústrias Criativas. Investigadora no ICNOVA – Instituto de Comunicação da NOVA|FCSH e colabora em vários projetos e grupos de investigação na área das Ciências da Comunicação. Desempenhou funções de coordenação no setor cultural em contexto autárquico (património cultural, programação e animação cultural, movimento associativo cultural e gestão de equipamentos culturais), onde desenvolveu projetos e atividades no âmbito da gestão do património cultural e história local. Ainda em contexto autárquico, esteve responsável pela programação de espaços e equipamentos culturais; pela conceção, coordenação e produção de projetos culturais e criativos; pela dinamização de serviços educativos em equipamentos culturais; pela organização e produção de espetáculos, exposições, congressos e conferências; pela participação em programas e projetos culturais de âmbito regional e nacional; pela elaboração de estudos de públicos e de candidaturas a fundos europeus. Foi ainda a gestora do processo de implementação do SGQ no setor cultural em contexto autárquico.

  • Centro Luís Krus – Formação ao Longo da Vida
  • Cursos de ANO NOVO (CAN)

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer