19
Jan
Data: 19 Jan a 16 Fev 2022
Horário: quartas e sextas feiras das 17h00 às 20h00 | 11 e 16 fevereiro das 18h00 às 20h00
Duração: 25h | 2 ECTS
Área: Comunicação, Política, Linguagem e Filosofia
Docente responsável: António Granado
Docente: Paulo Fontes
Acreditação pelo CCPFC: Não
Ensino a distância
Este curso vai ser lecionado na modalidade de Ensino a distância

 

Objetivos

____

  • Dotar os estudantes/formandos de uma compreensão geral do campo da comunicação estratégica e em específico nas suas potencialidades de aplicação à comunicação de ciência;
  • Esclarecer conceitos, teorias e melhores práticas de comunicação estratégica, compreendendo a sua aplicabilidade em contextos de comunicação de ciência;
  • Compreender a articulação e desenvolver competências na utilização de diversos mecanismos de comunicação estratégica;
  • Aplicar conhecimentos com a elaboração de um plano de comunicação estratégica.

 

Programa

____

Comunicação de ciência e “public engagement” 

  • Comunicação de ciência: perspetivas e desafios;
  • Modelos e práticas na comunicação de ciência;
  • Novas fronteiras na comunicação de ciência.

Comunicação estratégica: definição, conceitos e teorias 

Meios e técnicas de comunicação estratégica 

  • O marketing e a sua aplicação à comunicação de ciência;
  • Relações públicas e comunicação de ciência;
  • Audiências e comunicação de ciência.

Conteúdos em comunicação estratégica 

  • Adaptação de mensagens;
  • Storytelling e marketing de conteúdos para comunicação de ciência.

Comunicação estratégica, criatividade e inovação 

Projeto/workshop de criação de campanha de comunicação estratégica.

 

Bibliografia

____

  • Holtzhausen, D., & Zerfass, A. (Eds.). (2015). The Routledge handbook of strategic communication (1st ed.). New York: Routledge.
  • Falkheimer, J., & Heide, M. (2018). Strategic communication – an introduction (1st ed.). Routledge.
  • Holliman, R., Whitelegg, E., Scanlon, E., Smidt, S., & Thomas, J. (Eds.). (2009). Investigating science communication in the information age (1st ed.). Oxford: Oxford University Press.
  • Holliman, R., Thomas, J., Smidt, S., Scanlon, E., & Whitelegg E. (Eds.). (2009). Practising science communication in the information age (1st ed.). Oxford: Oxford University Press.
  • Falk, J. (2016). Identity and the museum visitor experience. London: Routledge.

 

pré requisitos

____

Conhecimentos de informática na ótica do utilizador e possibilidade de utilização de um computador ou tablet com acesso à internet, nomeadamente para realização de pesquisas e do projeto final.

 

PROPINA

____

Ver tabela em informações úteis.

 

docentes

____

António Granado

Paulo Fontes tem um doutoramento em comunicação e marketing, com especialização em estratégias alternativas de envolvimento público em comunicação de ciência. É atualmente Diretor de comunicação e campanhas da Amnistia Internacional em Portugal. Antes foi investigador e gestor de ciência em projetos na Universidade do Porto na área de comunicação e marketing. Trabalhou e fez investigação em vários contextos de marketing social, organizações não governamentais, museus e centros de ciência, e os seus interesses de investigação e produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Marketing social; Comunicação da ciência; Comunicação estratégica; Comunicação em saúde; Medias digitais; Comunicação não tradicional; Contextos não-comerciais.

  • Centro Luís Krus – Formação ao Longo da Vida
  • Cursos de ANO NOVO (CAN)

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer