13
Jul
Data: 13 a 29 Jul
Horário: segundas, quartas e sextas-feiras das 18h00 às 20h00 | dias 27 e 29 de julho das 18h00 às 19h30
Duração: 15h
Morada: NOVA FCSH |
Área: História, Património e Cultura
Docente responsável: Pedro Urbano
Docente: Maria Barreto Dávila
Docente: Pedro Urbano da Gama Machuqueiro
Acreditação pelo CCPFC: Sim - Formação geral e adequada (dimensão científica e pedagógica): Professores dos grupos 200 e 400
Ensino a distância
Este curso vai ser lecionado na modalidade de Ensino a Distância

 

Objetivos

____

O curso tem por objetivo potenciar o interesse pela história das mulheres no contexto da corte portuguesa, contribuindo para suscitar a reflexão e a problematização das questões relacionadas com a presença e ação das mulheres entre os finais da Idade Média e a época contemporânea e de como a historiografia tradicional tem abordado o tema. Através da apresentação de um conjunto de sessões organizadas temática e conceptualmente, procurar-se-á despertar a atenção dos alunos para conceitos correntes, bem como motivar a discussão em torno das novas perspetivas historiográficas e da atualidade da investigação. Os alunos serão incentivados a participar nas sessões através da disponibilização prévia quer de textos relacionados com a temática abordada quer de fontes de carácter documental ligadas aos assuntos abordados.

 

Programa

____

1.ª sessão

Introdução historiográfica e metodológica (13 de Julho)

Esta sessão abordará perspetivas teóricas no âmbito da História das Mulheres, discutindo e problematizando conceitos e metodologias inovadoras.

2.ª sessão

Casa Real, casa das Rainhas e corte (15 de Julho)

Nesta sessão pretende-se fazer uso das perspectivas de longa duração para análise destas três realidades distintas, mas por vezes coincidentes.

3.ª sessão

Casa Real, casa das Rainhas e corte (17 de Julho)

Continuação da sessão anterior.

4.ª sessão

As mulheres e o poder: agência, auctoritas, governança e regência (20 de Julho)

Sessão dedicada à configuração da autoridade feminina, analisando a forma como o poder é simultaneamente projeto e construído pelas mulheres da aristocracia portuguesa por este grupo social.

5.ª sessão

As mulheres e o poder: agência, auctoritas, governança e regência – (22 de Julho)

Continuação da sessão anterior.

6.ª sessão

As mulheres e a escrita (24 de Julho)

Esta sessão dedicada ao poder da escrita e à relevância da produção de discurso, onde se abordará a escrita laica, a escrita religiosa, a questão da autoria feminina, a devotio moderna e a importância da educação das mulheres,

7.ª sessão

O mecenato e criação artística (27 de Julho)

Nesta sessão abordaremos questões relacionadas com a encomenda e criação artísticas femininas.

8ª sessão

Quotidiano e lazer (29 de Julho)

Sessão dedicada à análise do quotidiano e lazer desempenhados pelas mulheres na corte.

 

Bibliografia

____

  • LOURENÇO, Paula, Rainhas no Portugal moderno : casa, corte, património, Colibri, 2012.
  • MACHUQUEIRO, Pedro Urbano, “Nos bastidores da Corte”: o Rei e a Casa Real na crise da Monarquia 1889-1908, Tese de doutoramento, FCSH-UNL, 2014.
  • URBANO, Pedro Urbano “The everyday life on the Royal Household” in ROSA, Maria de Lurdes, org., Arquivos de Família, séculos XIII – XX: que presente, que futuro?, Instituto de Estudos Medievais, Centro de História de Além-Mar, Caminhos Romanos, 2012.
  • WOODACRE, Elena de (ed.), Queenship in the Mediterranean. Negotiating the Role of Queen in the Medieval and Early Modern Eras, Palgrave MacMillan, 2013.

 

PROPINA

____

Ver tabela em Informações úteis.

 

docentes

____

Maria Barreto Dávila é investigadora integrada do CHAM – Centro de Humanidades, onde coordena a linha temática de História das Mulheres e do Género. Actualmente está a desenvolver o seu projecto de pós-doutoramento intitulado “Género, Espaço e Poder: representações da autoridade feminina na corte portuguesa (1438-1521)”. É doutorada em História dos Descobrimentos e da Expansão Portuguesa (NOVA FCSH, 2017), Mestre em História Medieval (NOVA FCSH, 2010) e licenciada em História, ramo científico (NOVA FCSH, 2005). É membro do Grupo das Configurações Políticas e Institucionais do CHAM, onde tem organizado diversos workshops. É membro da equipa da Cátedra UNESCO O Património Cultural dos Oceanos. É editora do H-Portugal e membro da Society for Medieval Feminist Scholarship. Integra o projecto CONCHA: The Construction of early modern global cities and oceanic networks in the Atlantic: An approach via Ocean’s Cultural Heritage (H2020- MSCA-RISE). Os seus interesses científicos passam sobretudo pelo estudo do século XV, quer sobre o primeiro período da colonização Atlântica, quer sobre a nobreza portuguesa. Nos últimos anos tem-se dedicado ao estudo da relação entre as mulheres e poder, tendo analisado o governo do Atlântico português por parte de uma mulher, a infanta D. Beatriz de Portugal, entre 1470-1485.

Pedro Urbano da Gama Machuqueiro – Licenciado em História pela NOVA FCSH em 2001 e mestre pela mesma instituição com a dissertação A Casa Palmela e o Desafio Liberal: estratégias de Afirmação, publicada pela Livros Horizonte. Em 2014 obteve o doutoramento na NOVA FCSH com a tese financiada pela FCT intitulada “Nos bastidores da Corte”: O Rei e a Casa Real na crise da Monarquia – 1889-1908, vencedora da 23º edição do Prémio Victor de Sá (UMinho, 2014). Investigador integrado do IHC, participou vários projetos de investigação da NOVA, UÉvora e ISCTE , um dos quais intitulado Portuguese Women Writers, financiado pela FCT. Participou em várias reuniões da COST Action IS0901 Women Writers in History e COST Action IS1310 Reassembling the Republic of Letters, 1500-1800. Foi membro da rede integrada Cultural women networks between Portugal and Germany, financiadas pela FCT e participante do projeto Site de mulheres escritoras portuguesas, financiado pela FCG. Actualmente é investigador júnior da NOVA-FCSH, no âmbito do CEEC 2017 com o projecto intitulado Women (e)go: nineteenth century Portuguese female self-writing.

  • Centro Luís Krus – Formação ao Longo da Vida
  • Cursos da Escola de Verão (EV)

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer