Leonor Machado de Sousa recebe Ordem do Império Britânico

Maria Leonor Machado de Sousa, professora catedrática jubilada da NOVA FCSH, foi agraciada com a Excelentíssima Ordem do Império Britânico (em inglês: MBE – Member of the Most Excellent Order of the British Empire), pela Rainha de Inglaterra, como tributo à sua prestigiada contribuição para as artes e ciências. Esta importante distinção, que é raramente atribuída a cidadãos não britânicos e que autoriza a utilização do título MBE após o nome, foi estabelecida em 1917 pelo rei Jorge V.

A Professora Machado de Sousa é uma das académicas mais prestigiadas e admiradas da história da Academia Portuguesa moderna e tem-se dedicado inteiramente, até hoje, aos estudos anglo-portugueses, que fundou no final dos anos de 1970. “Como um general que nunca se retira da missão de governar as suas tropas, a Professora Leonor, como ainda a tratamos com grande respeito, nunca desistiu até hoje de liderar os seus discípulos académicos”, referiu Carlos Ceia, professor catedrático da NOVA FCSH. “Ela tem sido não apenas uma inspiração viva para jovens e estudantes seniores, mas uma verdadeira embaixadora da literatura e cultura britânicas para a Academia Portuguesa e não só”.

Dos primeiros cursos de Estudos Ingleses, tanto na graduação como na pós-graduação, instituídos no final dos anos 1970 na Universidade Nova, que ela também ajudou a fundar, até à criação da Revista de Estudos Anglo-Portugueses, já indexada na Scopus, a sua bibliografia é impressionante, nomeadamente, com obras de referência como Inês de Castro. Um tema português na Europa, Camões em Inglaterra e D. Sebastião na Literatura Inglesa.

Foi a primeira mulher a exercer uma cátedra de Estudos Ingleses em Portugal e ajudou, desta forma, a criar novas oportunidades para outras mulheres iniciarem uma carreira nesta área disciplinar. Foi também a primeira mulher a presidir à Biblioteca Nacional de Portugal. É agora um ilustre membro da Academia Portuguesa de História, onde continua a trabalhar aspectos das relações anglo-portuguesas, nomeadamente a escrita de viagens e a Guerra Peninsular.

Lançou a English-Speaking Union in Portugal, tornando-se sua primeira Presidente. Foi Presidente da Associação Portuguesa de Estudos Anglo-Americanos (APEAA) e Vice-Presidente da Byron Society in Portugal, e a primeira Vice-Reitora da Universidade Aberta de Portugal. Por fim, na NOVA FCSH, fundou o centro de investigação em Estudos Anglo-Portugueses, de onde resultou o actual CETAPS (Centre for English, Translation, and Anglo-Portuguese Studies), unidade de investigação classificada com Excelente, pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer