Apresentação

A experiência dos últimos anos evidencia uma importância crescente de Internet e das ferramentas digitais para o envolvimento cívico, a comunicação política e a relação entre cidadãos e instituições. As tecnologias digitais têm impacto também ao nível do Estado e das políticas públicas, alterando os canais de representação política e o funcionamento da administração. A governança digital tem aumentado as oportunidades de intervenção para indivíduos e grupos organizados, sobretudo no processo de formulação e implementação das políticas, dando origem a novos fenómenos cívicos e políticos. Estas transformações têm sido fomentadas por uma maior transparência e acessibilidade de dados e uma maior velocidade da informação, acompanhadas por uma crescente descentralização da política, agora cada vez mais organizada em rede.

De modo geral, são duas as perguntas que orientam o conteúdo do curso. Em que medida as ferramentas digitais alteram as formas de participação cívica dos cidadãos? Até que ponto as novas tecnologias de comunicação e informação influenciam as dinâmicas do poder político? A pós-graduação em Cidadania Digital permite aprofundar estas questões e debater até que ponto estas transformações constituem um novo paradigma no funcionamento dos sistemas políticos ou representam mudanças mais limitadas dentro do modelo democrático tradicional. Em última instância, a pós-graduação oferece o enquadramento necessário para perceber como as tecnologias digitais reconfiguram o novo espaço da política e os desafios para o futuro das democracias contemporâneas.

Objetivos

O objetivo principal da pós-graduação em Cidadania Digital é explorar até que ponto as novas tecnologias digitais têm transformado o exercício do poder político, do ponto de vista dos cidadãos e dos governantes. O curso oferece a possibilidade de perceber melhor a omnipresença das atividades cívicas e políticas na esfera virtual, bem como o seu impacto sobre o funcionamento dos sistemas políticos. Em particular, o curso procura compreender melhor até que ponto as tecnologias digitais podem reforçar as instituições representativas, identificando igualmente os desafios que estas transformações trazem ao nível não apenas da esfera política, mas também da sociedade em geral. O curso tem como objetivo fornecer a capacidade de aplicar os conhecimentos e competências teórico e metodológicas em situações profissionais, por exemplo nas instituições públicas, associações cívicas ou organizações de interesse. Pretende-se igualmente que o estudante identifique as formas com que os governantes e organizações políticas usam as tecnologias digitais, nomeadamente na comunicação com os cidadãos e no processo de policy-making. A pós-graduação oferece também a oportunidade para aplicar competências críticas para intervir nas formas democráticas de participação através das tecnologias digitais. Finalmente, o curso permite ao estudante adquirir competências que lhe permitam prosseguir os seus estudos em ciclos e cursos mais avançados, orientados para a investigação científica.

Saídas Profissionais

A pós-graduação em Cidadania Digital apresenta um programa de estudos avançados que oferece aos estudantes a possibilidade de se adaptarem a contextos profissionais altamente qualificados. Na área da Administração Pública o curso oferece conhecimentos fundamentais para tarefas de gestão, coordenação, avaliação, planeamento e direção em qualquer organização de carácter público ou instituição política, que opera em âmbito internacional, nacional ou local. O programa de estudos destina-se também a quem desenvolve atividades em associações e organizações da sociedade civil com o objetivo de melhorar as estratégias de comunicação, de coordenação e estudo no seio de entidades não governamentais. A nível da investigação, o curso oferece formação avançada no âmbito da Política Comparada com o objetivo de aprofundar o conhecimento científico da disciplina, desenvolver uma análise exaustiva e rigorosa sobre fenómenos políticos complexos e a transmissão de conhecimento em formatos adequados para diferentes tipos de público. Finalmente, no sector privado, a pós-graduação permite adquirir competências relativamente à assessoria e assistência, sobretudo no relacionamento com o sector público (instituições nacionais/locais/supranacionais e organizações políticas).

Estrutura curricular

Duração: 2 semestres | Créditos: 60 ECTS

O conjunto das unidades curriculares necessárias à obtenção dos 60 ECTS deve incluir 6 unidades curriculares que compõem o plano de estudos da Pós-Graduação:

  • 4 unidades curriculares obrigatórias;
  • 2 unidades curriculares do conjunto das optativas condicionadas.

Coordenação

Corpo docente

As nossas redes

Para quem quer estar mais próximo do que está a acontecer