Acções do Documento

O papel dos impérios no turismo

A forma como os grandes impérios atuaram como fatores de desenvolvimento de um turismo colonial vai ser, a 3 de abril no Edifício ID, tema de um congresso internacional.

Ana Mendes Godinho, Secretária Estado do Turismo, e Guilherme d’Oliveira Martins, Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, serão duas das personalidades presentes no Congresso Internacional Multidisciplinar Império e Turismo, onde se propõe uma reflexão sobre o modo como a deslocação entre a metrópole e as ex-colónias inspirou o desenvolvimento de um turismo colonial em múltiplas e distintas vertentes. É que a “Era dos Impérios” foi a impulsionadora incontornável do desenvolvimento do turismo, passando de um fenómeno maioritariamente europeu para um global. Esta questão relaciona-se igualmente com o tema das Fronteiras não só físicas, mas também ideológicas, uma vez que a Viagem Colonial se interligou com o Poder imperial instituído, pretendendo-se agora revisita-lo à luz dos estudos pós-coloniais, de que a época atual é herdeira.

Partindo da crescente visibilidade do tema a nível internacional e enquadrando-se o programa numa matriz sedimentada na História da Arte Contemporânea que tem em conta as especificidades da cultura nacional, o evento propõe-se refletir sobre a triangulação “Viagem – Turismo Colonial – Cultura” feita não só a partir do contexto geopolítico europeu, mas igualmente de perspetivas de uma mundivência autoral.

O congresso terá lugar no dia 3 de abril, a partir das 9h30, nas salas 0.06 e Multiusos 2 do Edifício ID.

A iniciativa é da da ArTravel, uma plataforma digital de acesso livre que tem por objetivo disponibilizar informações e artigos originais de autores nacionais e estrangeiros na área da Arte e da Viagem, inserindo-se no domínio da História da Arte Contemporânea.

Consulte o programa

2019-03-13 16:45
Topo da Página
classificado em: ,