Acções do Documento

Emprego mais elevado para alunos formados no Ensino Público

Dados foram revelados na edição atualizada do portal Infocursos, gerido pelo Ministério da Educação.

Os dados tornados públicos esta sexta-feira (6) pelo portal Infocursos, do Ministério da Educação, revelam que a taxa de emprego dos estudantes que se licenciaram pelo Ensino Público é mais elevada do que a dos que tiraram o curso no Privado.

A taxa de desemprego dos licenciados pelas universidades públicas entre 2012/2013 e 2015/2016 é de apenas 5,5%, numa evolução positiva face aos valores registados há um ano, quando o valor se encontrava nos 7,2%. A subida do emprego para quem se formou numa instituição de ensino superior pública contraria os valores registados no ensino privado, cujos diplomados têm uma taxa de desemprego de 5,7%. Os valores do desemprego para os diplomados no Ensino Público estão em quebra há quatro anos consecutivos.

No caso particular da NOVA FCSH, 12 das 14 licenciaturas têm valores de emprego acima dos registados a nível nacional nas suas áreas científicas, o que constitui mais um fator de prestígio e confirma a liderança da formação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas.

NOVA FCSH é primeira opção

Os números agora revelados pelo Ministério da Educação são também bastante positivos no que diz respeito ao número de estudantes que entrou em primeira opção na NOVA FCSH em 2015/2016 e 2016/2017. 11 das 14 licenciaturas obtiveram uma taxa de primeiras opções superior a 50% e, em cinco delas, foi mesmo superada uma taxa de 70%.

Nos casos dos cursos de Ciências da Comunicação, Ciência Política e Relações Internacionais, História e Tradução, é ainda de registar que os alunos que ingressaram nestes cursos tiveram notas mais elevadas nas provas de ingresso do que 70% dos estudantes que realizaram os mesmos exames.

A taxa de desemprego entre os recém-diplomados foi calculada pela Direcção-Geral do Ensino Superior e pela Direcção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, com base em dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional. Para o efeito foram considerados os diplomados que “se encontravam desempregados em junho 2017 ou em dezembro de 2017, calculando-se a percentagem média de desemprego registado nestes dois meses de referência". O portal contabiliza informações para 1147 cursos de 1.º ciclo - Licenciatura ou Mestrado Integrado.

2018-07-06 16:15
Topo da Página