Acções do Documento

Autor de “Revolution without Revolutionaries” discute Primavera Árabe

Asef Bayat, docente da Universidade do Illinois, explica o movimento que varreu o Norte de África e Médio Oriente no principio da década. Dia 30 de maio no Edifício ID.

Serão as “Primaveras Árabes, uma Revolução sem Revolucionários?”, questiona a conferência proferida por Asef Bayat, autor da publicação “Revolution without Revolutionaries: Making Sense of the Arab Spring”. O evento, que terá lugar às 15h do dia 30 de maio na sala Multiusos 3 do Edifício ID, pretende divulgar uma análise histórica, sociológica e epistemológica dos acontecimentos ligados à “Primavera Árabe”, com particular atenção para os casos da Tunísia e do Egipto.

Asef Bayat, professor de Estudos Globais e Transnacionais do Departamento de Sociologia da Universidade de Illinois, publicou diversos artigos científicos sobre temas da Sociologia Política, Islão Contemporâneo e Movimentos Sociais. Ao longo da sua carreira trabalhou em instituições académicas como a Universidade de Leiden / Holanda (onde coordenou o International Institute for the Study of Islam in the Modern World (ISIM), Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade de Columbia em Nova Iorque e Universidade Americana do Cairo, onde lecionou Sociologia e Estudos do Médio Oriente. EUA).

A conferência insere-se no âmbito do projeto CAPSAHARA, liderado por Francisco Freire, antropólogo do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA - Pólo FCSH), e financiada pelo ERC (European Research Council). O seu objetivo é o de explorar as transformações sociais e políticas nas regiões ocidentais do Saara, reunindo para isso um grupo dinâmico de investigadores (portugueses, mauritanos, espanhóis, franceses e norte americanos) que trabalham em diversas áreas das ciências sociais, tais como antropologia, história e ciência política.

2019-05-09 16:05
Topo da Página