Acções do Documento

Ciclo de Debates Migração e Saúde

Categorias étnico-raciais, integração e saúde discutidos, no dia 14 de fevereiro, em encontro na NOVA FCSH.

“Pode a inclusão de categorias étnico-raciais no Censo de 2021 servir as políticas de saúde e integração em Portugal?” A pergunta serve de mote à segunda edição do Mestrado em Migrações, Inter-etnicidades e Transnacionalismo, a realizar a 14 de fevereiro, a partir das 18h, no Auditório 2 da NOVA FCSH.

O debate decorre da necessidade de esclarecimento das implicações de categorias étnico-raciais no questionário censitário a realizar em 2021. Apesar de a emigração ser um fenómeno estrutural em Portugal, hoje o país constitui também como um território de acolhimento, cuja diversificação pode ser reconhecida na sua composição social.

As discussões que vêm sendo travadas na sociedade portuguesa neste contexto pretendem obter um diagnóstico mais objetivo da situação, mas suscitam uma série de anseios e receios, questionamentos e reflexões, que tentam pensar como essas categorias podem impactar a realidade social em Portugal.

Para abordar o tema o encontro contará com a participação da investigadora
Cristina Roldão (CIES-IUL), a ativista Beatriz Dias Gomes (Djass, Associação de Afrodescendentes), dos professores e investigadores Rui Pena Pires (CIES-IUL) e Rodrigo Brito (Universidade Lusófona) e a moderação de Joana Gorjão Henriques (jornal Público).

O debate inaugural foi realizado no dia 27 de novembro de 2018 com o tema “Imigrantes e acesso à saúde: o acesso dos imigrantes aos serviços de saúde deve ser considerado um direito?”. O Ciclo contará ainda com outros quatro encontros, nos quais serão tratados os temas Migração de menores não-acompanhados; Migração e saúde materno-infantil; Mobilidades terapêuticas e perspetivas de saúde e doença e Migração e saúde mental, todos relacionados com a temática Imigração e Saúde.

2019-01-24 16:37
Topo da Página