Acções do Documento

A visita às cidades de Amadeo de Souza-Cardoso num ciclo de mesas redondas

Uma passagem pelas várias cidades da obra de Amadeo: A viagem começou em setembro de 2017 e para agora por Lisboa.

Um ciclo de mesas redondas organizado pelo Instituto de História da Arte (IHA), unidade de investigação da NOVA FCSH, guia-nos pelo espaço da obra de Amadeo de Souza-Cardoso no ano em que se assinala o centenário da sua morte prematura.

O itinerário, que se iniciou no outono de 2017, passa por Lisboa esta quinta-feira (8), onde a Sala 1 do Edifício Sede da Fundação Calouste Gulbenkian receberá uma conversa moderada por João Oliveira Duarte com a participação de Raquel Henriques da Silva e Pedro Lapa.

Numa introdução à iniciativa, os organizadores explicam que "enquanto tema e problema, a cidade tem vindo a ser abordada por Baudelaire, Georg Simmel, Robert Musil, Walter Benjamin, Henry Lefebvre, entre outros autores", sublinhando que, "a atenção ao presente e a consciência da multiplicidade de estímulos urbanos acabaram por contaminar grande parte das propostas artísticas".

No caso em particular de Amadeo, "em frequente circulação entre Amarante e Paris", é sublinhando que "reinterpretou tanto o meio rural como a vida urbana", sendo lançado por este grupo de investigadores o repto de, perante esta perspetiva, pensar a obra do artista.

Porto e Coimbra foram as cidades visitadas anteriormente e está previsto que, nos próximos meses, os diálogos se estendam a Barcelona, Espinho, Paris e Amarante, cidade natal de Amadeo de Souza-Cardoso. Para mais informações, consulte o site oficial.

2018-03-05 16:15
Topo da Página