Eventos
Outubro
« Outubro 2018 »
Do
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031
 
Acções do Documento

Conferência: "Los españoles en el Sistema Concentracionario Nazi. Una mirada a través de la Historia y de la Memoria"

O quê
  • Científico
Quando 2018-06-25
de 17:30 até 19:30
Onde Sala 0.06 (Edifício ID, Piso 0)
Nome do Contacto
Adicionar evento ao calendário vCal
iCal

Organização: Instituto de História Contemporânea da NOVA FCSH e Laboratoire d’Etudes Romanes – Université Paris 8

Oradora: Marta Simó (Grupo ISOR – Universidad Autónoma de Barcelona)

Licenciada em Sociologia pela Universidade Autónoma de Barcelona (2000), Mestre em Estudos da Europa Central e do Leste pela Universidade Jagellonska de Cracóvia (Polónia) (2005), na especialidade Identidades Judaicas e Holocausto. Estudos de Pós-graduação em Judaísmo e Holocausto pela Universidade Estatal de Moscovo (Rússia) (2010). Anteriormente, DIPHE em Foreign Language for Business pela Universidade de Midlands (Grã-Bretanha, 1989) e Pós-Graduação em Relações Internacionais pela Universidade Estatal de Kiev (Ucrânia, 1991). Desde 2012, doutoranda na Universidade Autónoma de Barcelona com a Tese: “Memoria del Holocausto en España. Desde una perspectiva sociológica y una perspectiva histórica”, a defender em Setembro de 2018. Desde 2012 é investigadora no Grupo de Investigações em Sociologia da Religião (ISOR) da mesma universidade. É membro do Grupo de Trabalho “Exílio, Deportação e Holocausto” do Memorial Democràtic e do Departamento de Educação do Governo da Catalunha. Entre 2013 e 2016 foi membro da equipa de peritos multilingues da IHRA (International Holocaust Remembrance Alliance) no Projecto de Investigação sobre Educação (ERP). Desde 2015 é membro do Comité Executivo da Associação Europeia de Estudos do Holocausto (European Association for Holocaust Studies, EHAS).

 

É habitual dizer-se que a relação da Espanha com o Holocausto se deve aos milhares de Republicanos que morreram nos Campos nazis. No entanto, esta argumentação pode ser enganadora, se com ela se confunde a deportação com o genocídio. De facto, os próprios sobreviventes republicanos, como Jorge Semprun, são os primeiros a denunciar a diferença e a advertir para a possibilidade de se cair nessa armadilha. O que podemos afirmar com validade é que Mauthausen vincula o Estado Espanhol ao Holocausto porque o que ali aconteceu não é um episódio alheio à Espanha Franquista. As vítimas espanholas de Mauthausen dão conta de um crime que não aponta apenas para Hitler, mas também para os quase dez anos de cumplicidade criminosa entre o regime de Franco e a Alemanha Nazi. Por outro lado, não seria possível construir uma memória do Holocausto em Espanha esquecendo as vítimas republicanas. A categoria dessas vítimas e as suas consequências no final da guerra não as equipara aos demais resistentes políticos, pois têm as suas próprias características. Por este motivo, nesta conferência vamos tentar, por um lado, fazer uma abordagem histórica ao que aconteceu às vítimas espanholas, tanto os “oficialmente Espanhóis”, os Republicanos, que foram despojados da sua nacionalidade e transformados em apátridas; como os judeus, especialmente aqueles que nasceram em Espanha, mas que nunca foram reconhecidos como tal e que, por isso, foram condenados ao extermínio. Por fim, iremos apresentar o projecto “Stolpersteine”, iniciado em 2015 na Catalunha, como uma forma de Memorialização que permite um encontro entre o passado, o presente e o futuro, especialmente com as novas gerações.

 

Entrada livre.

Mais informação sobre este evento…

Topo da Página
classificado em: