Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa

Responsável: Paula Godinho (Professora Auxiliar)

 

I – OBJECTIVOS

O Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa é uma unidade interdisciplinar de investigação, ensino e serviços que se orienta no sentido da realização de actividades que contribuem para o conhecimento científico de Portugal e dos portugueses. Resultou, essencialmente, do desejo manifestado por um conjunto de investigadores que, ao longo do tempo, se institucionalizou progressivamente, na base de permutas teóricas, metodológicas e de instrumentos de trabalho utilizados nas pesquisas individuais. Além de se encontrar um campo de experiências colectivas e um terreno de aplicação de competências específicas, propícias ao progresso dos seus trabalhos, delimitou-se um quadro institucional favorável ao encontro com outros investigadores, ao estabelecimento de complementaridades com outras unidades de investigação, e à prestação de serviços à comunidade.

Tem os seguintes objectivos principais:

  • promover e desenvolver de forma sistemática os estudos de etnologia assentes na realidade portuguesa, integrando-os nos estudos da Península Ibérica e da europa;
  • assegurar aos licenciados, mestres e doutores nos vários domínios das ciências humanas e sociais uma comunidade científica no quadro da qual se lhes permita a coordenação das pesquisas e a realização de actividades de investigação com os recursos indispensáveis nos planos teórico, metodológico, logístico e financeiro;
  • contribuir para o aprofundamento das bases pedagógicas e científicas do ensino da antropologia, através da constante preocupação de integrar os alunos finalistas em projectos de investigação;
  • colaborar com os departamentos e as unidades de investigação da Faculdade e, ao abrigo de acordos e convénios, com instituições nacionais e estrangeiras, em iniciativas que conduzam a objectivos comuns;

dinamizar actividades de edição que facilitem a divulgação dos resultados das pesquisas, em paralelo com reuniões alargadas que permitam o encontro com outros investigadores e o indispensável encontro de ideias e experiências.

 

II - PROGRAMA DE INVESTIGAÇÃO

Desenvolvem-se, ao abrigo da Fundação para a Ciência e a Tecnologia – Programa Praxis XXI, dois projectos de investigação, que se subordinam aos temas seguintes:

  1. Memória e identidade profissionais
  2. A problemática central trata do estudo dos sistemas sócio-técnicos de quatro sectores profissionais - conserveiros, corticeiros, tipógrafos e vidreiros - acompanhando as transformações técnicas verificadas ao longo do período abrangido pelas biografias dos informantes e os modos como têm interagido com o conjunto do sistema socio-técnico. São duas as vertentes principais: a determinação teórico-epistemológica, traduzida no objectivo de contribuir para a definição dos contornos teórico-metodológicos da área disciplinar da Antropologia do Trabalho e das Profissões em Portugal; a determinação progmática, traduzida no objectivo de constituir um Arquivo Científico Audiovisual (aberto à investigação), tendo por base as memórias orais profissionais dos sectores em observação. Integra 8 investigadoras (Mestres Ana Duarte, Emília Margarida Marques, Ângela Luzia, Ana Felisbela Piedade, e Dras. Isabel Vítor, Susana Durão, Priscila Cardoso e Ana Mafalda Ventura e é coordenado pelo Prof. Doutor Jorge Crespo

  3. Resistência e agitação no contexto rural português (1926-1974)

Este projecto de investigação pluridisciplinar, que conjuga a Antropologia e a História, tem como objectivo primeiro abordar as estratégias quotidianas de resistência e os momentos de agitação nos diferentes contextos rurais do país, durante o estado Novo, estabelecendo uma aproximação à realidade vivida e uma análise á memória relatada, através de testemunhos orais e escritos. A combinação destes elementos permite estabelecer uma cronologia doa acontecimentos e surpreender os mecanismos de transmissão da memória colectiva, quer nos momentos-chave das mudanças sociais, quer nas movimentações que precedem o desencadear de uma acção. Nesse sentido, atende-se aos factores condicionantes do desenvolvimento rural, ao nível de integração de cada comunidade no sistema político-económico nacional, e à percepção da relação entre os trabalhadores rurais e outros grupos sociais, nomeadamente o operariado. Integra três investigadoras (Doutora Paula Godinho e mestres Inês Fonseca e Dulce Freire), sendo coordenado pelos Profs. Doutores Jorge Crespo e Fernando Rosas.

No quadro de um protocolo celebrado com a Câmara Municipal de Setúbal, desenvolve-se um projecto de investigação, levado a efeito no âmbito do Programa de Reabilitação Urbana ORUS (Operação de Reabilitação Urbana de Setúbal), visando a identificação de estratégias de desenvolvimento local. Decorrem , no âmbito do projecto Antropologia e desenvolvimento local: um estudo piloto no bairro da Bela Vista, studos de carácter antropológico que visam dar visibilidade ao mosaico local de diferentes culturas, às trajectórias de vida, às formas de estar e de se apropriar do bairro, contribuindo para uma forma integrada de intervenção ao nível do desenvolvimento local. O projecto é coordenado por Adolfo Iañes Casal e Ana Isabel Afonso, integrando uma equipa com 4 investigadores no terreno: Daniel Lopes, Maria do Rosário Raposo, Ana Magalhães e Rosemina Gadit.

No âmbito das actividades do Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa foram concluídos por diversos investigadores as suas dissertações de Doutoramento (Paula Godinho), e Mestrado (Aurízia Anica, Emília Margarida Marques, Ana Felisbela Piedade, Ana Margarida Santos, Ana Duarte, Ãngela Luzia, Inês Fonseca, Dulce Freire), encontram-se em fase de conclusão as dissertações de doutoramento de Rui Simões e Emília Margarida Marques, bem como as dissertações de Mestrado de Susana Durão, Ana Levy Aires, Rita Castel’Branco, Miguel Peixoto e Michel Binêt.

 

III – PUBLICAÇÕES

Revista semestral Arquivos da Memória (3 números publicados)

 

IV - OUTRAS ACTIVIDADES

  • Organizou-se o seminário Memória e Sociedade (17 de Novembro de 1995 a 1 de Fevereiro de 1996), nas instalações da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/ Universidade Nova de Lisboa, com a presença de diversos especialistas das Ciências Sociais;
  • Colaboração com a Fundación Vicente Risco, com sede em Allariz, na Galiza, na realização do colóquio Galaicos nas Fontes e na Memória Oral (20 a 25 de Outubro de 1997), preparando-se neste momento a realização de um colóquio sobre a temática do contrabando, com colaboração conjunta, a realizar em Julho de 1999, em Chaves e Allariz;
  • Através de um protocolo assinado entre a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/Universidade Nova de Lisboa e a Câmara Municipal da Marinha Grande, co-organizou-se o seminário «O vidro nas Ciências Sociais» (Novembro de 1998);
  • Colaboração de elementos do projecto Memórias e Identidades Profissionais nas actividades do projecto PACO (Projecto para a Análise e Classificação das Ocupações) coordenado por Nuno Luís Madureira, e englobando uma equipa interdisciplinar (ISCTE/FLUP/ILTEC, e colaboração com o Ministério do Emprego)

Outras colaborações estão ainda em curso com o Museu do Trabalho Michel Giacometti e a Câmara Municipal de Setúbal, com a Câmara Municipal de Almada e com a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo.

 

V - FUNDOS BIBLIOGRÁFICOS

Susana Durão

· 1999 Texto intitulado para Comunicação "Género e Sexo no Trabalho Industrial. O Caso dos Tipógrafos e Encadernadoras", apresentado ao VIII Congresso de Antropologia, organização da Federación de Asociaciones de Antropología de España, Associación Galega de Antropoloxía e Museo do Pobo Galego, a realizar em Santiago de Compustela (A Coruña), 20 a 24 de Setembro.

· 1999 Durão, Susana & Leandro, Alexandra, "Itinerários sensíveis do campo. Dois estudos de caso", Ethnologia (número coordenado por Maria Cardeira da Silva), Lisboa, Departamento de Antropologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - UNL (no prelo, redigido em Maio de 1998).

· 1999 Texto intitulado "Carreiras Operárias de Tipógrafos em Portugal

(1933-1975)", a publicar na revista História (no prelo, redigido em Novembro de 1998).

· 1998 Comunicação "Identidade e Tradição Inventada nos Meios Oficinais", apresentada aos IV Encontros Interdisciplinares da Faculdade de Ciências Sociais - UNL, 9 a 11 de Dezembro, Lisboa.

· 1998 Comunicação "Sociologia das profissões: Revisão das Perspectivas de Estudo" apresentada em Forum aos membros do projecto Memórias e Identidades Profissionais: Reprodução de Sistemas Sócio-Técnicos, Abril.

· 1998, Setembro, Comunicação com o título "Carreiras, Aprendizagens, Comunicação e Informação no Trabalho. A perspectiva Etno-Sociológica", apresentada em Forum aos membros do projecto Memórias e Identidades Profissionais: Reprodução de Sistemas Sócio-Técnicos, Abril.

· 1998/1997 Comunicações apresentadas pelos restantes membros do referido projecto, no âmbito dos Forum teóricos: 1998, Setembro, E. M., Marques, "Utensílio, Máquina e Sistemas de Trabalho. A Propósito da Noção de Sistema Sócio-Técnico"; 1998, Setembro, M. Ventura, "As Representações Sociais". 1998, Fevereiro, "História das técnicas e da industrialização em Portugal (A. Luzia). 1997, Fevereiro, "A Mudança Técnica na Perspectiva da Etno-Tecnologia" (E. M. Marques; com comentários de Michel Binet, investigador do Centro de Estudos).

· 1997 Entrevista a Daniel Bertaux com o título "Métodos Biográficos e Antroponomia", Arquivos da Memória - Movimentos Sociais, Out-Inv. (3) CEEP, Edições Colibri, Lisboa: 87-112.

· 1997 Recensão à obra de Daniel Bertaux "Récits de Vie", Arquivos da Memória - Movimentos Sociais, Out.-Inv. (3), CEEP, Edições Colibri, Lisboa: 123-127.

· 1997 Texto "Os Tipógrafos e os Seus Sindicatos", História, ano XIX (nova série), Julho (33): 30-43.

· 1997, Recensão à obra de Franz Boas "A Arte Primitiva", Arquivos da Memória - Memória e Património, Prim.-Verão (2) CEEP, Edições Colibri, Lisboa: 94-96.

· 1997 Comunicação "As Manifestações Artísticas entre um Grupo de Tipógrafos no Activo", ao Colóquio "Arte e Trabalho", organização do NÃO (Núcleo de Artistas Operários do Metropolitano de Lisboa), 10 de Maio de 1997, integrado no Ciclo Movimentos Operários (5 a 31 de Maio), organização geral da Biblioteca Museu República e Resistência.

· 1997 Comunicação "As Tatuagens no quadro de uma Investigação Local", convite para a apresentação da problemática ao grupo de médicos dermatologistas do Hospital do Desterro, Lisboa, 3 de Julho.

· 1997/1996 Comunicação "A Memória dos Operários: O etnólogo e os seus Informantes. O estudo de caso" ao Seminário Memória e Sociedade, de 17 de Novembro a 1 de Fevereiro, Lisboa, organização do CEEP.

· 1996 Artigo em co-autoria com T. Cardoso, "Os Métodos Biográficos: Uma Aproximação aos Fundamentos da História de Vida", Arquivos da Memória - Memória e Sociedade, Dez. (1), CEEP, Lisboa: 95-123.

· 1996 Texto complementar ao filme apresentado no contexto da sua exibição inaugural no Museu Nacional de Etnologia (MNE): "Além do Trabalho: A Memória Regulamentada do Lazer", Cadernos de textos de referência e programa dos filmes, Lisboa, Julho (policopiado).

· 1996 Comentários à comunicação do Dr. José Carlos Valente em "A classe operária está em expansão?", Colóquio Internacional: Movimento Operário Hoje, entre 26 de Fevereiro e 2 de Março de 1996, Lisboa, Museu Républica e Resistência.

· 1996 Comunicação "A Experiência do Etnólogo. Do Campo à Apresentação do Dados. O Estudo de Caso das Tatuagens", apresentada no contexto do Seminário de Investigação da turma de 4º ano do Curso de licenciatura de Antropologia do Departamento de Antropologia (FCSH -- UNL), a convite da Profª Drª Paula Godinho, Lisboa, 17 de Novembro.

· 1996 Prefácio e organização da recolha da História de Vida de Fernanda Soares Corrêa, publicada com o título Aconteceu no Oeste, Tipografia Freitas Brito, Lda., Lisboa (Edição de autor).

· 1995 Comunicação "As Histórias de Vida no Seu Contexto", ao Grupo de Acção Cultural De Cabeça Para Baixo, na orientação do projecto de recolha de tradições orais no Conselho do Seixal, 7 de Setembro, Lisboa, organização da Associação José Afonso.

Emília Margarida Marques

 

5. PUBLICAÇÕES

5.1. DISPONÍVEIS

  • 1998, "A Marinha Grande e o vidro: dois séculos e meio de identidade", 250 anos da indústria do vidro na Marinha Grande –Programa oficial das comemorações, Marinha Grande, Câmara Municipal da Marinha Grande, 22 pp..
  • 1998, "O livro do II Centenário – contextos de um texto comemorativo", prefácio à reedição de C. V. S. Barros, Real Fábrica de Vidros da Marinha Grande – II Centenário, Marinha Grande, Câmara Municipal da Marinha Grande / Magno.
  • 1997, A associação Recurso do Operário: antecedentes e alguma contextualização, Marinha Grande, Museu Santos Barosa da Fabricação do Vidro, série "Estudos e Documentos", nº 5.
  • 1997, "O sindicalismo vidreiro nos anos 20" (título original: "Uma associação de classe vidreira no início dos anos 1920. Alguns dados a partir das actas associativas"), História, ano XIX (nova série), nº 33, Julho 1997: 18-29.
  • 1996, "Memória operária, memória local. Aspectos de um caso, a propósito do 18 de Janeiro", Arquivos da Memória, Dezembro 1996: 57-67.
  • 1996, "Escritas marinhenses do passado local. Discursos sobre o passado, discursos sobre o presente", Vidas passadas, obras presentes. Um olhar sobre estudiosos locais, no centenário de Alfredo Gândara, Marinha Grande, Câmara Municipal da Marinha Grande, 1996: 103-112.
  • 1996, "Artes e ofícios. O gesto e a memória", História, ano XVIII (nova série), nº 22, Julho 1996: 50-57.
  • 1993, "A 'elevação a cidade': integração de um acto administrativo no sistema das representações locais", A cidade. Jornadas inter e pluridisciplinares - Actas I, Lisboa, Universidade Aberta, 1993: 333-357.
  • 1998, Fixação e organização do texto, introdução e notas a J. Azambuja, Cidade da Marinha Grande: subsídios para a sua história, Marinha Grande, Câmara Municipal da Marinha Grande.
  • 1996 - 97, trinta e quatro pequenos textos de divulgação sobre história da Marinha Grande, publicados quinzenalmente, entre Abril de 1996 e Julho de 1997, nos três órgãos de imprensa locais: semanários O Correio e Jornal da Marinha Grande, emissora Rádio Clube Marinhense.

 

 

5.2. EM PREPARAÇÃO

  • "Testemunhos para a história: referenciar, preservar, divulgar - o projecto Núcleo de Arquivo e Documentação" - comunicação ao III Colóquio sobre História de Leiria e da sua Região, Leiria, 29 e 30 de Novembro de 1996, actas em preparação.
  • "As ‘actividades culturais’ como práticas de elaboração da mudança social" - comunicação ao III Congresso Português de Sociologia, Lisboa, 7 a 9 de Fevereiro de 1996, actas em preparação.
  • "Do fazer à ideia - desempenhos técnico-profissionais, auto e hetero representações" - comunicação às II Jornadas Ibéricas do Património Industrial, Lisboa / Seixal, 23 a 26 de Fevereiro de 1994, actas em preparação.

6. OUTROS TRABALHOS

  • 1998, "Ritmos de trabalho, sistemas de trabalho, identidade profissional: o caso do fabrico de vidro na Marinha Grande". Comunicação aos IV Encontros Interdisciplinares da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, 9 a 11 de Dezembro.
  • 1998, "Elementos para um inventário de gestos técnicos no fabrico de vidro". Comunicação ao seminário O vidro nas ciências sociais, co-organizado pelo Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa e pela Câmara Municipal da Marinha Grande, Marinha Grande, 7 de Novembro.
  • 1998, "O vidro na Marinha Grande: economia, sociedade e símbolo". comunicação ao seminário Vidro – Tradição, arte e design, co-organizado pela Associação Portuguesa do Vidro e a Câmara Municipal da Marinha Grande, Marinha Grande, 22 a 24 de Outubro.
  • 1998, "Vida, teatro e verdade. A propósito do centenário de António Vitorino". Conferência proferida a convite da Câmara Municipal da Marinha Grande, por ocasião do centenário do nascimento de António Gomes Vitorino (Vieira de Leira, 18 de Abril).
  • 1998, "Lugares sociais dos oleiros e dos seus objectos". comunicação ao ciclo Conversas à volta da olaria, da Oficinas do Convento – Associação Cultural de Arte e Comunicação (Montemor-o-Novo, Abril de 1998).
  • 1997, "Marinha Grande: um centro, dois concelhos". conferência proferida a convite da Câmara Municipal da Marinha Grande, por ocasião do 80º aniversário do concelho (Marinha Grande, 8 de Outubro).
  • 1997, "José Loureiro Botas: a escola, oitenta anos depois". conferência proferida a convite da Escola C+S de Vieira de Leiria, a propósito da atribuição a essa escola do nome de José Loureiro Botas (Vieira de Leiria, 21 de Março).
  • 1996, "Memória operária, memória local. Aspectos de um caso, a propósito do 18 de Janeiro" (a partir da qual se elaborou o artigo homónimo referido acima). comunicação ao seminário Memória e Sociedade, do Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa da FCSH - UNL (sessão "A memória dos operários", 18 de Janeiro).
  • 1995, "Artes tradicionais: o gesto e a memória" (a partir da qual se elaborou o artigo homónimo referido acima). conferência proferida a convite da Câmara Municipal da Covilhã, por ocasião da 1ª Mostra de Artes e Ofícios Tradicionais do concelho (Covilhã, 10 de Novembro).
  • 1994, "Local cultural production, social hierachies and social mobility -- diachronic views in a case study". comunicação aceite (não apresentada por ausência de subsídio pecuniário) pelo XIII Congresso Mundial de Sociologia (Bielefeld, 18 a 23 de Julho).
  • 1993, "Actividade 'cultural' e identidades locais - contribuições de um estudo de caso". comunicação ao I Congresso da Associação Portuguesa de Antropologia (Lisboa, 10 a 12 de Fevereiro).

Inês Fonseca

  • (1998) Coautora com Dulce Freire e Paula Godinho, «Da "má índole de uma população" e de como a fome é má conselheira:as rotinas da sobrevivência e o momento de uma bala», comunicação aos IV Encontros Interdisciplinares da FCSH-Universidade Nova de Lisboa, que decorreram nesta faculdade entre 9 e 11 de Dezembro
  • (1998) Coautora Dulce Freire e Paula Godinho, «Unidade dos trabalhadores alentejanos? Práticas e discursos em torno das lutas rurais do Sul», comunicação ao colóquio «"Um homem só não vale nada". Memória, história e sociedade nos anos 50» que decorreu em Santiago do Cacém a 6 de Novembro
  • (1998) Coautora com Dulce Freire e Paula Godinho, «Soluções do Estado Novo: "Educar o barrosão no cultivo racional das suas terras"», in História, (Nova Série), Ano XX, Nº6/Setembro
  • (1997) O dia em que deixarm de "comer de boca fechada". Memórias de um conflito social- formas de resistência em meio rural, Lisboa, Texto policopiado, Tese de Mestrado, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas-Universidade Nova de Lisboa
  • (1997) Remediados e "desforrados": Aivados durante o Estado Novo, in História, Nº32, Junho
  • (1997) Coautora com Dulce Freire e Paula Godinho, «Dilema do Estado Novo: "a criação de uma verdadeira política rural, ou o aumento da Guarda Nacional Republicana», in Arquivos da Memória, Revista do CEEP, Edições Colibri, nº3, Outono/Inverno

Dulce Freire

1 – Artigos e Comunicações

A) História Económica e Política

  • (prelo) Autora, «Os vinhos do Douro e os outros. Primeiros anos de organização corporativa» comunicação ao "Seminário Internacional: os vinhos licorosos e a história", organizado pelo Centro de Estudos do Atlântico e o Instituto do Vinho da Madeira, decorreu no Funchal entre 19 e 24 de Abril, a publicar em Douro Estudos & Documentos, Instituto do Vinho do Porto/Universidade do Porto/ Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, nº6
  • (prelo) Coautora com Luciano Amaral, «Vinho», Dicionário de História de Portugal, António Barreto, Filomena Mónica (coordenadores), Iniciativas Editoriais, Porto
  • (1999) Autora, «Vinho no Estado Novo: a bebida nacional», in História, (Nova Série), Ano XX, Nº10/Janeiro
  • (1997) Autora, «Os senhores da vinha e do vinho em Portugal (anos trinta)» comunicação ao "Seminário Problemáticas do Estado Novo", coordenado por Fernando Rosas, do Mestrado em História dos Séculos XIX e XX, da FCSH-UNL, 2 de Dezembro
  • (1997) Autora, «Retrato(s) de um país vinícola», in História, Nova Série, Ano XIX, Nº35/Outubro
  • (1997) Autora, Produzir e Beber. A vinha e o vinho no Oeste (1929-1939), dissertação para obtenção do grau de Mestre em História dos Séculos XIX-XX pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Dactilografado, Lisboa
  • Autora dos seguintes artigos:
  • «Azeite»,
  • «Cortiça»,
  • «Catarina Eufémia»,
  • «Joaquim Nunes Mexia»,
  • «Vinho»,
  • in Dicionário de História do Estado Novo, Fernando Rosas e José Maria Brandão de Brito (coordenadores), Círculo de Leitores, Lisboa
  • (1996) Autora, Dízimos no Distrito de Lisboa (1827-1831), Relatório Final de Investigação/JNICT, Dactilografado, Lisboa
  • (1995) Autora, «Cem anos de campanhas consumistas e proibicionistas. As guerras do vinho», Público Magazine, 19 de Novembro
  • (1995) Autora, «A favor do vinho. Uma campanha de propaganda no Portugal dos anos 30 e 40», comunicação às "Jornadas Interdisciplinares-Poder e Sociedade", Universidade Aberta, Lisboa, 2-4 de Novembro
  • (1994) Coautora com Maria João Vilhena de Carvalho, «A crise do vinho ou dar de comer a um milhão de portugueses», in História, Nova Série, Ano XVII, nº3/ Dezembro
  • (1994) Autora, «"Beber vinho é dar o pão a 1 milhão de portugueses" - A propaganda da JNV (1937-1945)», comunicação ao Congresso "O Vinho a História e a Cultura Popular", Instituto Superior de Agronomia, Lisboa, 24 e 25 de Junho
  • (1992) Autora, «O verdadeiro vinho de Bucelas continua a entusiasmar a Europa», in Loures Magazine, Ano III, Nº10/Fevereiro
  • (1992) Autora, «O vinho e as contradições políticas do Estado Novo», in Página de História do Diário de Notícias, 5 de Janeiro
  • (1991) Coautora com Maria João Vilhena de Carvalho, A Política Vitivinícola nos anos 30- Os Vinhos Comuns, Relatório da Licenciatura em História, Dactilografado, FCSH-UNL, Lisboa

B) História dos Movimentos Sociais

  • Coautora com Inês Fonseca e Paula Godinho, «Da "má índole de uma população" e de como a fome é má conselheira:as rotinas da sobrevivência e o momento de uma bala», comunicação aos IV Encontros Interdisciplinares da FCSH-UNL, que decorreram nesta faculdade entre 9 e 11 de Dezembro
  • Coautora com Inês Fonseca e Paula Godinho, «Unidade dos trabalhadores alentejanos? Práticas e discursos em torno das lutas rurais do Sul», comunicação ao colóquio «"Um homem só não vale nada". Memória, história e sociedade nos anos 50» que decorreu em Santiago do Cacém a 6 de Novembro
  • Coautora com Inês Fonseca e Paula Godinho, «Soluções do Estado Novo: "Educar o barrosão no cultivo racional das suas terras"», in História, (Nova Série), Ano XX, Nº6/Setembro
  • (1997) Coautora com Inês Fonseca e Paula Godinho, «Dilema do Estado Novo: "a criação de uma verdadeira política rural, ou o aumento da Guarda Nacional Republicana», in Arquivos da Memória, Revista do CEEP, Edições Colibri, nº3, Outono/Inverno
  • (1997) Autora, «Fontes Orais e Escritas para o Estudo dos Movimentos Sociais em Portugal (1926-1974)», comunicação ao Simpósio "Galaicos nas Fontes e na Memória Oral", organizado pelas Universidades de Santiago de Compostela e de Trás-os-Montes e Alto Douro, que decorreu em Chaves e Allariz (Ourense) entre 20 e 25 de Outubro
  • (1996) Autora, «Greves rurais e agitação camponesa», in Dicionário de História do Estado Novo, Fernando Rosas e José Maria Brandão de Brito (coordenadores), Círculo de Leitores, Lisboa

C) Património

  • (1998) Autora, «Instituto da Vinha e do Vinho: espólio disperso a salvaguardar», in História, (Nova Série), Ano XX, Nº8/Novembro
  • (1998) Autora, «Arquivar a memória do colonialismo e da independência», in História, Ano XX, Nº1/Abril
  • (1997) Autora, «O Estudo da Vinha e do Vinho na Região Oeste: fontes e problemas», apresentada no II Seminário do Património da Região Oeste, que decorreu na Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, entre 24 a 26 de Janeiro
  • (1995) Autora, «A extinção do IPA foi um erro trágico», in História, (Nova Série), Ano XVII, nº7/Abril
  • (1995) Autora, «Por uma rede nacional de arquivos», in História, (Nova Série), Ano XVII, nº7/Abril
  • (1993) Autora, «Técnicas para elaborar uma base de imagens», comunicação apresentada no Departament de Dret Públic i de Ciències Històrico-Jurídiques, da Universidade Autónoma de Barcelona a 10 de Maio

D) Outros Temas

  • (1996) Autora, «Obstáculos ao encontro da História e da Antropologia», apresentada nos Seminários do Centro de Estudos de Etnologia Portuguesa da FCSH-UNL, a 11 de Maio
  • (1995) Autora da recensão a Paulo Ferreira da Costa, Helena Sanches Galante, Cadaval. Contributos para o estudo da memória de um concelho, Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1995, 496p, in História, Nova Série, Ano XVIII, Nº15/Dezembro
  • (1994) Autora, «Cultura e Mentalidades: que rupturas», comunicação integrada nas Conferências da Biblioteca Museu República e Resistência, no âmbito da exposição 25 de Abril. 20 Anos, apresentada neste museu a 30 de Abril
  • (1994) Coautora com Fernando Costa, Fernando Martins, Maria Inácia Rezola, Catálogo da Exposição "25de Abril-20 Anos", António Reis (coordenador), Ed.Câmara Municipal de Lisboa

2 – Colaborações

  • (1997) Colaboradora in Território e Poder. Nas Origens do Estado Contemporâneo em Portugal (livro + CDRom), Luís Nuno Espinha da Silveira (autor), Patrimónia, Carnaxide
  • (1993) Colaboradora in Confidências de Mulheres. Anos 50-60, Cecília Barreira (coordenação e introdução), Editorial Notícias, Lisboa
  • (1992) Colaboradora in Forais de Santa Catarina, PH-Estudos e Documentos, Caldas da Rainha

3 – Entrevistas

  • (1998) Com Fernando Rosas, entrevista a Fernando Oliveira Baptista, «A reforma agrária foi inviabilizada por razões políticas», in História, (Nova Série), Ano XX, Nº6/Setembro
  • (1998) Com Irene Pimentel, entrevista a António Costa Pinto, «Uma vocação para os cursos da Arrábida», in História, (Nova Série), Ano XX, Nº4/5, Julho/Agosto
  • (1998) Com Fernando Rosas, entrevista a Bernardo de Vasconcelos e Sousa, «Nunca falámos em fechar o Arquivo da PIDE», in História, (Nova Série), Ano XX, Nº2/Maio

Paula Godinho

  • (1992) com Cristina Carvalho, Maria Morais, Rosa Pereira e Manuela Gomes dos Santos "Do Natal aos Reis" In Joaquim Pais de Brito (coord.) Enciclopédia Temática Portugal Moderno – Tradições, Lisboa, Pomo, pp.51-58.
  • (1993) "O grupo do Juan e a importância da rede social" A Trabe de Ouro- Publicación Galega de Pensamento Crítico, tomo IV, ano IV, Out-Dec., pp. 571-583.
  • (1994) "A bastardia como mecanismo estratégico no Alto Trás-os-Montes rural", Ethnologia, nova série, n.º 1-2, Outubro de 1994- Janeiro de 1995, pp. 51-69.
  • (1995a)"Desenvolvimento rural sem agricultura?", relato do III colóquio Hispano-Portugês de Estudos Rurais realizado em Maio de 1995 em Lisboa, História, ano XVII (Nova Série), nº10, Julho.
  • (1995b) "O contrabando como estratégia integrada nas aldeias da raia transmontana", A Trabe de Ouro - Publicación Galega de Pensamento Crítico, nº22., Tomo II, Ano VI, pp.209-222.
  • (1995c) "Ser rapaz, ir à Festa", in Actas do Congresso A festa Popular em Trás-os-Montes, Bragança, Comissão Organizadora, pp. 81-92.
  • (1996a) "Memória, género e resistência rural: o Couço em 1962", História, n.º 18, Março de 1996, 2 ª série, ano XVIII, pp. 22-31.
  • (1996b) "Uma aldeia e os seus livros – Um passo importante no esclarecimento da realidade rionoresa" (recensão da obra de Joaquim Pais de Brito Retrato de Aldeia com espelho - Ensaio sobre Rio de Onor, Lisboa, Publicações D. Quixote, 1996), Expresso, 20 de Abril, p.23
  • (1996c) "Memória Social e Património", Conferência proferida em 1 de Dezembro de 1995 em Celanova, in A Trabe de Ouro - Publicación Galega de Pensamento Crítico, nº 27 Tomo III, Ano VII (Xullo-Agosto-Setembro), pp. 431-441.
  • (1996d)"O maquis na guerra civil de Espanha: o caso do cerco a Cambedo da Raia", História, nº 27, Dezembro de 1996, 2ª Série, Ano XVIII, pp. 28-45.
  • (1996e) com Cristina Lavado "À Luz da Memória", entrevista a Benjamim Enes Pereira, Arquivos da Memória, nº 1, Dezembro de 1996, pp. 69-93.
  • (1997a) Recensão a Joaquim Pais de Brito, Fernando Oliveira Baptista e Benjamim Pereira (coord.) O Voo do Arado, Lisboa, Museu Nacional de Etnologia/Instituto Português de Museus/Ministério da Cultura, 1996, publicada em Etnográfica, vol 1, nº 2, pp. 350-352.
  • (1997b) com Inês Fonseca e Dulce Freire , " O Dilema do Estado Novo: «a criação de uma verdadeira política rural, ou o aumento da GNR de forma a poder substituí-la»", Arquivos da Memória,, nº 3, Outono-Inverno, 1997, pp. 35-52.
  • (1998) "A Festa dos Rapazes: nova arquitectura do género num meio em mudança", Cultura - Revista de História e Teoria das Ideias, Lisboa, Centro de História da Cultura da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, pp. 241-254.