Acções do Documento

Lisboa e Ceuta, 600 anos depois

Em 2015, exposição do CHAM assinalou os 600 anos da conquista de cidade de Ceuta.

Seis séculos passaram desde a chegada dos portugueses a Ceuta. Lisboa era, então, a base dos preparativos e o local de partida da armada, e a conquista de Ceuta marcou o início da expansão portuguesa, abrindo o caminho para a globalização.

Nessa altura, a capital portuguesa passou a ser a porta da Europa para o mundo e deste para a Europa. O que sabemos sobre como se vivia então nas duas cidades, em Lisboa e em Ceuta, nesse distante ano de 1415?

Nas palavras de André Teixeira, um dos comissários da exposição "Lisboa 1415 Ceuta", docente do Departamento de História e investigador do Centro de História d’Aquém e d’Além Mar (CHAM), essa efeméride foi aproveitada para analisar a história destas duas cidades a partir de documentos de arquivo, coleções de arte e, sobretudo, da investigação arqueológica focando temáticas que passam pelo urbanismo, comércio, quotidiano e a defesa entre outros.

A exposição, que esteve patente ao público nas cidades de Lisboa e de Ceuta, agregou mais de 60 investigadores. Envolveu também a produção de um Catálogo de quase 300 páginas, profusamente ilustrado.

Vídeos promocionais

Videoteca CML

Videoteca CML

CHAM - Centro de História d'Aquém e d'Além Mar

 

Veja o cartaz do evento

Veja as primeiras páginas do catálogo (atualmente esgotado)

Veja a notícia na imprensa espanhola: El Faro Digital, Ceuta TV e El Pueblo de Ceuta

 

André Teixeira, comissário da exposição "Lisboa 1415 Ceuta", docente do Departamento de História e investigador do CHAM

2016-01-02 12:45
Topo da Página