Acções do Documento

Portugal e Marrocos nos séculos XV e XVI

Início: 10 de julho

Datas: 10 de julho a 10 de agosto

segundas, quartas e quintas-feiras

Horário - ver programa | das 14h00 às 15h00

- aulas de 1 hora e das 14h00 às 16h00 - aulas de 2 horas | Sala 82 - Bloco 2

Docente Responsável: André Teixeira

Docentes: Nuno Vila-Santa e Paulo Dias

Áreas: História, Património e Cultura

 

Objetivos

  • Compreender e identificar as diferentes fases da expansão/presença portuguesa em Marrocos.
  • Compreender as principais características da expansão/presença portuguesa em Marrocos.
  • Conhecer as fontes e a bibliografia que permitem conhecer a História da expansão/presença portuguesa no Norte de África.

 

Programa

1ª aula - A construção da História: bibliografia sobre a História da expansão e presença portuguesa em Marrocos (1h)

2ª aula - A construção da História: fontes sobre as relações entre Portugal e Marrocos (1h)

3ª aula - Os primórdios da expansão portuguesa e as suas problemáticas: da conquista de Ceuta (1415) ao desastre de Tânger (1437) (2h)

4ª aula - O retomar da expansão - as campanhas de D. Afonso V em Marrocos (1458-1471) e o ideal de cruzada. D. João II e a empresa da Graciosa (1489) (2h)

5ª aula - D. Manuel I e a cruzada internacional - a expansão no sul de Marrocos e a manutenção das praças do norte (2h)

6ª aula - Balanço de um século de presença portuguesa em Marrocos: 1415-1515 (2h)

7ª aula - D. João III e a problemática do abandono das praças marroquinas (2h)

8ª aula - D. Sebastião e a derradeira expansão portuguesa em Marrocos (2h)

9ª aula - Balanço das políticas joanina e sebástica para Marrocos (2h)

10ª aula - A implantação portuguesa em Marrocos: características e problemáticas (2h)

11ª aula - A vida dos portugueses em Marrocos: exemplos do quotidiano (2h)

12ª aula - Primeiro bloco de análise de textos e recensões críticas (1h)

13ª aula - Primeiro bloco de análise de textos e recensões críticas (1h)

14ª aula - Segundo bloco de análise de textos e recensões críticas (1h)

15ª aula - Segundo bloco de análise de textos e recensões críticas/Temas em aberto por investigar sobre a presença portuguesa em Marrocos (2h)

 

Bibliografia

CORREIA, Jorge, Implantação da Cidade Portuguesa no Norte de África: Da tomada de Ceuta a meados do século XVI, Porto, Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, 2008.

FARINHA, António Dias, Portugal e Marrocos no Século XV, Lisboa, Tese de Doutoramento apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 3 vols., 1990.

FONTOURA, Otília Rodrigues, Portugal em Marrocos na época de D. João III - Abandono ou Permanência?, Funchal, Centro de Estudos de História do Atlântico, 1998.

LOPES, David, A Expansão em Marrocos, Lisboa, Teorema/O Jornal, 1989.

LUGAN, Bernard, Histoire du Maroc, Paris, Critérion, 1992.

___________________________________

Nuno Luís de Vila-Santa Braga Campos é licenciado, mestre e doutor em História pela NOVA FCSH e investigador integrado do Centro de Humanidades (CHAM - NOVA FCSH/UAç). Começando por redigir artigos biográficos sobre os governadores e vice-reis da Índia do período 1550-1640, apresentou uma dissertação de mestrado sobre o capitão de Ceuta e vice-rei da Índia D. Afonso de Noronha (1538-1549; 1550-1554), a qual foi publicada pelo CHAM em 2011. Posteriormente, participou em diversos projectos e continuou a debruçar-se sobre o Estado da Índia mas voltando a sua atenção para os reinados de D. Sebastião e D. Henrique, escrevendo artigos e apresentando comunicações sobre este período. Nessa sequência elaborou a sua tese de doutoramento sobre a Casa de Atouguia nos séculos XV e XVI e o vice-rei D. Luís de Ataíde (1568-1571; 1578-1581), a qual foi publicada, em 2015, pela Imprensa de Ciências Sociais, com o apoio da Câmara Municipal Peniche, e galardoada com o Prémio Lusitania da Academia Portuguesa de História em 2015. É atualmente bolseiro de pós-doutoramento do CHAM, com um projeto sobre D. Francisco Coutinho, 3º conde de Redondo, capitão de Arzila e vice-rei da Índia (1546-1549; 1561- 1564), tendo ainda em mãos a redação de um livro sobre Francisco Barreto, governador da Índia e do Monomotapa (1555-1558; 1569-1573), enquadrada num estudo mais genérico sobre a Casa dos Barretos de Faro nos séculos XV e XVI. As suas principais áreas de investigação contemplam a presença portuguesa na Ásia e em Marrocos no século XVI, temas sobre os quais têm publicado diversos trabalhos e apresentado comunicações em encontros nacionais e internacionais.

Paulo Alexandre Mesquita Dias é licenciado em História, mestre em História Moderna e Descobrimentos e assistente de investigação do Centro de Humanidades (CHAM), NOVA FCSH/UAç). A sua dissertação de mestrado, intitulada A conquista de Arzila pelos Portugueses - 1471, constituiu o primeiro passo no estudo das relações entre Portugal e Marrocos, área que ocupa boa parte dos seus estudos, sobretudo no que diz respeito à História Militar. Nesse sentido, tem em mãos a escrita de um livro sobre as campanhas militares norte-africanas de D. Afonso V (1458-1471). A investigação na área das relações luso-marroquinas levou também ao despertar do interesse pelo estudo da espionagem levada a cabo no Norte de África, bem como ao estudo das biografias de vários servidores da Coroa portuguesa na região. Entre 2014 e 2016, participou, enquanto bolseiro da Fundação Oriente, no projeto de investigação Antologia de Literatura-Mundo: Perspectivas em Português, organizado pelo Centro de Estudos Comparatistas (CEC-FLUL). Recentemente, tem sido co-autor de livros de síntese histórica destinados ao público não especializado, de entre os quais se destacam A Vida e Feitos dos Navegadores e Descobridores ao serviço de Portugal: 1419-1502 (Verso da Kapa, 2017) e a História de Portugal (Verso da Kapa, 2016).

Topo da Página