Acções do Documento

História das fronteiras: do limes romano ao muro de Donald Trump

Início: 30 de agosto

Datas: 30 de agosto a 8 de setembro

dias úteis das 16h às 19h | Sala 304 - Torre A

Docente Responsável: Pedro Cardim

Docentes: David Martín Marcos

Áreas: História, Património e Cultura

 

 

 

Creditação para professores do Ensino Básico e Secundário

Formação geral: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

 

Objetivos

O curso pretende oferecer ao aluno uma visão diacrónica sobre as fronteiras desde a Antiguidade até os dias de hoje. As fronteiras serão estudadas quer desde o ponto de vista da história política, quer desde o ponto de vista da história social, focando essencialmente os processos de formação, alteração e gestão das fronteiras por parte das comunidades fronteiriças e a sua relação com os agentes de poder. Serão analisados casos concretos para que o aluno adquira conhecimentos que lhe permitam entender as fronteiras atuais como o resultado da interação de dinâmicas políticas, económicas e sociais no quadro do espaço atlântico. O curso visará conhecer as principais e mais recentes interpretações historiográficas dos temas estudados para aprofundar os conhecimentos teóricos e metodológicos indispensáveis para o estudo da história das fronteiras. Por último, dotar-se-á o aluno de capacidade interpretativa tendo em vista a elaboração de uma análise original sobre um tema tão presente na atualidade.

 

Programa

  1. Apresentação do curso. O que é uma fronteira?
  2. Teorias e agentes: da tese de fronteira ao conceito de transnacionalidade.
  3. As fronteiras na Antiguidade e na Idade Média: o limes e os outros.
  4. A fronteira e a construção do Estado Moderno.
  5. Os limites da Cartografia.
  6. Colonialismo e Pós-colonialismo.
  7. Caso de estudo I: A Raia, perspetivas locais de uma fronteira internacional.
  8. Caso de estudo II: a fronteira México-EUA.
  9. As fronteiras hoje: De Schengen à Globalização

 

Bibliografia

COSME, João (2000), “A solidariedade e a conflitualidade na fronteira portuguesa do Alentejo” (Séculos XIII-XVIII)”, População e Sociedade, 6,  pp. 83-100

CUNHA, Alice, SILVA, Marta, and FREDERICO, Rui (eds.) (2015), The borders of Schengen, Bruxelas, Peter Lang.

FREIRE, Dulce, ROVISCO, Eduarda, FONSECA, Inês (coord) (2009), Contrabando na Fronteira Luso-Espanhola: Práticas, memórias e patrimónios, Lisboa: Edições Nelson de Matos.

GOMES, Rita Costa (1991), “A construção das fronteiras”, em Francisco Bethencourt e Diogo Ramada Curto (eds.), A Memória da Nação. Lisboa, Livraria Sá da Costa, pp. 357-382.

GUARINELLO, Norberto Luiz (2010), “Ordem, integração e fronteiras no Império Romano”, Mare Nostrum, n. 1, pp. 113-127.

HERZOG, Tamar (2015), Frontiers of Possession: Spain and Portugal in Europe and the Americas, Cambridge-Londres: Harvard Univesity Press.

MATTOSO, José, “Grupos sociais na fronteira portuguesa, séculos X a XIII”, em Las sociedades de frontera en la España medieval, Zaragoza, Universidad de Zaragoza, 1993, pp. 111-124.

___________________________________

David Martín Marcos

Habilitações académicas

2009/05/08 - Doutoramento em História. Classificação: Sobresaliente “cum laude” [Máx.], com menção “Doctor Europeus” e Prémio Extraordinário de Doutoramento. Universidade de Valladolid, Espanha.

2008/07/17 - Mestrado em História (Diploma de Estudios Avanzados. DEA). Instituto Universitário de História Simancas, Universidade de Valladolid, Espanha.

2004/08/06 - Licenciatura em História. Universidade de Valladolid, Espanha / Universidade de Messina, Itália

Atividades académicas, científicas e profissionais anteriores

2011/12/01- 2014/11/30 - Professor-Investigador “Juan de la Cierva”. Departamento de História

Moderna da Universidad Nacional de Educación a Distancia em Madrid, Espanha.

2010/08/01 - 2011/11/30 - Investigador de Pós-Doutoramento. Centro de História de Além-Mar, Universidade Nova de Lisboa. Programa de Mobilidade Pós-Doutoral em Centros Estrangeiros (Ministério de Ciência e Inovação, Espanha).

2007/05/01 - 2010/07/31 - Bolseiro de doutoramento. Instituto Universitário de História Simancas. Universidade de Valladolid.

2005/01/01 - 2006/12/31 - Bolseiro de doutoramento. Escuela Española de Historia y Arqueología en Roma, Itália, Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC).

Principais publicações

- Martín Marcos, David, Península de recelos. Portugal y España, Madrid, Marcial Pons, 2014.

- Martín Marcos, David, El Papado y la Guerra de Sucesión, Madrid, Marcial Pons, 2011.

- Martín Marcos, David; Iñurritegui, José María; e Cardim, Pedro (orgs.); Repensar a identidade. O mundo ibérico nas margens da crise da consciência europeia, Lisboa, CHAM, 2015.

- Martín Marcos, David (ed.), Monarquías encontradas. Estudios sobre Portugal y España en los siglos XVII y XVIII, Madrid, Sílex, 2013.

- Martín Marcos, David, “Discourse, Pragmatism and Identity: Portugal and the Spanish Partition Treaties”, e-Journal of Portuguese History. 13.2 (2015), pp. 36-55. ISSN: 1645-6432.

- Martín Marcos, David, “O projeto matrimonial de Isabel Luísa Josefa de Bragança e Vítor Amadeu II de Sabóia. Estratégias familiares e geopolítica”, Análise Social, 212 (2014), pp. 598 – 623. ISSN: 0003-2573.

Participação em projetos de investigação

2016/09/01 – 2018/08/31 - Em torno do Discurso: Formação cultural, exame material e circulação do manuscrito de 1720 atribuído a D. Pedro Miguel de Almeida Portugal. Governo do Brasil (CNPq-2017).

2015/02/01 – 2016/02/29 - Bahia 16-19: American, European and African forging of a colonial capital city. União Europeia (MSCA RISE, PIRSES-GA-2012-318988).

2013/01/01 - 2016/12/31 - Conservación de la Monarquía y equilibrio europeo entre los siglos XVII y XVIII. Ministério de Economia, Espanha (HAR2012-37560 C02-01).

2012/10/22 - 2014/12/31 - Repensando la identidad: la Monarquía de España entre 1665 y 1746. Ministério de Economia, Espanha (HAR2011-27562/HIST).

2009/09/01 – 2010/12/31 - Guerras de España. Identidad y política en la encrucijada de 1700. Ministério de Ciência e Inovação, Espanha (HUM2007-61586). Investigador Principal: Luis Antonio Ribot García.

Topo da Página