Acções do Documento

Emigração e remigração: novas formas de mobilidade em Portugal

Início: 10 de julho

Datas: 10 a 12 de julho | segunda a quarta-feira das

10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00.

Docente Responsável: José Mapril

Docentes: José Mapril, Ambra Formenti, Nuno Dias

Áreas: Sociedade, Ambiente e Território

 

 

 

Objetivos

Este curso de verão se inscreve na área disciplinar da Antropologia, tendo como objetivo oferecer um quadro das recentes mudanças nas formas de mobilidade de e para Portugal, com uma atenção específica aos temas do trabalho, da cidadania, da identidade e dos imaginários do futuro. Especialmente, o objetivo é proporcionar uma ilustração e uma compreensão dos novos caminhos da emigração e da remigração através de uma perspectiva centrada nos sujeitos, nas comunidades e nas redes sociais. Nomeadamente, o trabalho de seminário incidirá sobre os resultados de estudos de caso de comunidades de nacionalidade portuguesa em determinados países (Reino Unido, Moçambique, Angola, entre outros). Esta abordagem permitirá conectar os processos políticos e históricos em curso com as estratégias e as aspirações perseguidas pelas pessoas e pelas famílias.

 

Programa

  • Sessão 1 (2h) – Introdução, apresentação dos objectivos, quadro teórico, bibliografia;
  • Sessão 2 (2h) – Transnacionalismo, diáspora, circulação: categorias antropológicas no estudo dos processos migratórios;
  • Sessão 3 (1:30h) – Caso de estudo 1: a remigração guineense para o Reino Unido;
  • Sessão 4 (1:30h) – Caso de estudo 2: a remigração hindu entre a África de Leste e a Europa;
  • Sessão 5 (1:30h) – Caso de estudo 3: os Portugueses Ismailis em Angola;
  • Sessão 6 (1:30h) – Caso de estudo 4: os enfermeiros portugueses no estrangeiro;
  • Sessão 7 (1:30h) – Caso de estudo 5: os Portugueses-Bangladeshis em Londres;
  • Sessão 7 (2h) – Casa, regresso e identidade: estudar a emigração portuguesa no país de origem;
  • Sessão 8 (1:30h) – Debate final.

 

Bibliografia

Castles, S. e Davidson, A. 2000. Citizenship and Migration: Globalization and the Politics of Belonging. London: MacMillan Press.

Dias, Nuno. 2016. Remigração e Etnicidade. Lisboa: Mundos Sociais.

Dias, Nuno. 2013. “Remigrar E Retornar. História e Estado na Arquitectura das Etnicidades Pós-Coloniais em Portugal.” CIDADES, Comunidades e Territórios 27: 39-49.

Góis, Pedro e José Carlos Marques. 2012. “A evolução do sistema migratório lusófono. Uma análise a partir da imigração e emigração portuguesa”.

King, Russell. 2000. “Southern Europe in the Changing Global Map of Migration”. In Eldorado or Fortress? Migration in Southern Europe. Palgrave Macmillan.

Leal, João. 2009.  “Associativismo E Transnacionalismo: Organizações Açoriano-Americanas Na Nova Inglaterra”. In Construção da Nação e Associativismo na Emigração Portuguesa. Daniel Melo e Eduardo Caetano da Silva, eds. Pp. 71–96. Lisboa: ICS. Imprensa de Ciências Sociais.

Leal, João. 2011. Azorean Identity in Brazil and the United States: Arguments about History, Culture, and Transnational Connections. Tagus Press/University of Massachusetts Dartmouth.

Malheiros, J., Esteves, A., Rodrigues, F., Estêvão, M., Mapril, J. Afonso, C. 2013. Diagnóstico Da Situação Da População Imigrante Em Portugal: Características, Problemas E Potencialidades. Lisboa: ACIDI, I.P.

Mapril, José, 2012. Islão e Transnacionalismo: Uma Etnografia entre Portugal e o Bangladeche. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

Observatório da Emigração. 2014. Portuguese Emigration Factbook 2014. Lisbon: Observatorio da Emigraçao, CIES-IUL, ISCTE-IUL.

___________________________________

Ambra Formenti Obteve o seu doutoramento em Antropologia no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa em 2014, com uma pesquisa sobre o papel da religião nos processos de construção da identidade entre os grupos de migrantes, focando-se no caso do cristianismo evangélico guineense em Lisboa. Trabalhou em Portugal e Itália sobre cristianismo evangélico e pentecostal, mobilidade e diáspora africana na Europa. Actualmente é investigadora de pós-doutoramento no CRIA/NOVA FCSH, onde desenvolve um projeto que explora as recentes mudanças nos padrões de migração de Portugal para o Reino Unido, incluindo a remigração de cidadãos guineenses e os novos caminhos de emigração portuguesa.

José Mapril Obteve o seu doutoramento em Antropologia, no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, com uma pesquisa sobre transnacionalismo e Islão entre bangladeshis em Lisboa. Atualmente, é professor auxiliar convidado, no Departamento de Antropologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e investigador integrado no CRIA, polo NOVA FCSH. Em conjunto com João Leal e Diana Espírito Santo, coordena o grupo de investigação Circulação e Produção de Lugares. Os seus interesses de investigação oscilam entre dois temas: o primeiro, sobre remigrações, subjectividades e cidadania cultural entre Bangladeshis na Europa; e o segundo, sobre secularismos e subjectividades religiosas em Portugal.

Nuno Manuel Ferreira Dias é Professor Auxiliar Convidado (Deptº. Sociologia. Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade NOVA de Lisboa [NOVA FCSH]).

Bolseiro de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Dinâmia’CET/ISCTE-IUL

Doutor em Ciências Sociais com a dissertação ‘Remigração e Etnicidade: mobilidade hindu no trânsito colonial entre a África de Leste e a Europa’. ICS-UL.

Professor Auxiliar Convidado (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa [NOVA FCSH]).

Coordenador do Estudo de Avaliação Intercalar do Programa Português Para Todos (ACIDI, I.P.).

Coordenador do Estudo sobre a Aplicação da Lei da Paridade, adjudicado pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

Consultor do projecto “Avaliação do Acesso aos Cuidados de Saúde e Nível de Saúde das Populações Imigrantes do Bangladesh, Índia e Paquistão” do Instituto de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina de Lisboa. Financiamento da Direção Geral da Saúde.

Topo da Página