Objectivos

Os principais objectivos do grupo são:
·         Perceber a relação entre a dinâmica ambiental e social, especialmente em áreas socialmente desfavorecidas e/ou ecologicamente frágeis;
·         Identificar e analisar os factores que determinam a sustentabilidade numa perspectiva integrada;
·         Estudar as respostas da sociedade aos problemas sócio-ambientais;
·         Propor novas formas de gestão dos recursos, incluindo novas abordagens de governança.
 
A investigação centra-se em três grandes áreas temáticas:
 
Desenvolvimento Regional e Local – esta área temática tem como objectivo principal compreender os factores que possibilitam ou impedem o desenvolvimento sustentável nas escalas local e regional. Reconhece-se que o desenvolvimento sustentável depende de contextos específicos e que é determinado por uma combinação de características endógenas e de processos exógenos. São analisadas as potencialidades e limitações de iniciativas chave para o desenvolvimento local e regional, incluindo o turismo sustentável, a agricultura biológica, o desenvolvimento económico através de clusters bem como estratégias para lidar com pobreza urbana.
 
Mudanças Ambientais – esta área temática trata de estudar como a sociedade pode melhor responder às mudanças, a fim de promover, manter ou melhorar a sustentabilidade. Aplica uma série de teorias e conceitos a fim de compreender as interacções entre a sociedade e o ambiente, incluindo a ecologia política e a ciência emergente dos sistemas complexos adaptativos e resiliência. São estudadas as alterações climáticas e suas implicações na governação, a degradação dos solos e as mudanças ambientais e as migrações.
 
Gestão de Recursos Naturais – esta área temática inclui o estudo dos recursos como o solo, a água e a biodiversidade, elementos importantes da sustentabilidade dos territórios. Tem como objectivo consolidar e expandir a investigação teórica e os conhecimentos empíricos sobre as novas formas de gestão dos recursos, dedicando especial atenção a modelos de governança com base na participação de stakeholders e à cooperação transfronteiriça. Para esse fim, realizam-se estudos de caso e aplicam-se perspectivas comparativas a fim de identificar tendências gerais e elaborar teorias sobre condições que possibilitam a governança co-participada a diferentes escalas.
Eventos
Abril 2016
S T Q Q S S D
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30