FAQ Mestrados em Ensino

  • Sou licenciado/profissionalizado em LLC (ou LLM) mas desejo fazer agora nova profissionalização incluindo o Espanhol. Como proceder?

    Esta é hoje uma situação muito comum. Muito docentes profissionalizados nos grupos da área de Línguas Estrangeiras e/ou Português pretendem hoje acrescentar a profissionalização em Espanhol, por se tratar de uma área crescente e com muitas oportunidades de emprego e de carreira.

    Se for esse o seu caso, atenda às seguintes indicações:

    Candidaturas para 2014-15
    • Leia com atenção a legislação em vigor: Formação de Professores: Decreto-Lei n.º 43/2007, de 22 de Fevereiro,e regulamento interno da FCSH.
    • Depois de confirmado pelo coordenador dos mestrados (Prof. Doutor Carlos Ceia) que está em condições de concorrer, e dependendo do nº de ECTS que possua já ou não em Espanhol (língua), poderá prosseguir, inscrevendo em disciplinas avulsas na FCSH, em regime livre (não confundir com inscrição como aluno extraordinário) em qualquer licenciatura com Espanhol (a lei em vigor apenas considera válidas a variante de Estudos Portugueses e Espanhol e a variante de Estudos Ingleses e Espanhol):
    • Língua: 6 níveis = 24 créditos
    • Linguística da língua: mínimo – 6 créditos
    • Literatura da área da língua: mínimo – 12 créditos
    • Cultura da área da língua: mínimo – 12 créditos

    Para completar os 60 ECTS, dentro do conjunto de disciplinas de linguística, literatura e cultura, escolhe mais 1 disciplina.

    Em resumo, os 60 ECTS a Espanhol obtêm-se com 6 disciplinas de língua (até ao nível B2.2) + 6 disciplinas de linguística, literatura e cultura.

    • Quando perfizer 60 ECTS, pode candidatar-se. O DL nº 43/2007 permite que com apenas 75% destes ECTS já esteja em condições de se candidatar. Atendendo ao facto de haver maior procura do que oferta de vagas para estes mestrados com Espanhol, é pouco provável que consiga ser admitido com menos de 60 ECTS, pois há muitos candidatos já com esses ECTS completos.
    • A escolha das disciplinas de Espanhol é da sua responsabilidade, mas pode e deve aconselhar-se com um docente da área. Comece por consultar os horários na página da FCSH (Ensino > Licenciaturas).
    • A situação mais complexa é a realização dos 24 ECTS de Espanhol. Note que estamos a falar de 6 semestres de aprendizagem de língua. Não espere ser possível completar todos esses ECTS num único ano. Se tiver de iniciar a língua, pode recorrer ao ILNOVA (Instituto de Línguas da Universidade Nova de Lisboa), onde existem cursos creditados intensivos de Espanhol, podendo nesse caso fazer 2 níveis em cada semestre.
    • Para a língua, pode iniciar os cursos intensivos no ILNOVA, que organizámos para candidatos na sua situação.
    • Os diplomas do tipo DELE ou outros não são creditados em ECTS por não representarem ensino universitário de uma língua estrangeira. Se já possui um desses diplomas, deve inscrever-se no nível mais baixo (A2.1), podendo depois solicitar ao professor do nível de entrada que lhe faça um teste de recolocação de nível, cuja classificação será a que vai registar em todos os níveis considerados adquiridos.
    • Experiência profissional, cursos de pós-graduação ou outros também não são relevantes para a adequação aos requisitos do DL 43/2007.
    • Quando se inscrever em disciplinas avulsas nos serviços académicos, indique que pretende a inscrição em REGIME LIVRE (não em regime extraordinário), para poder pagar apenas uma propina-caução que lhe será descontada na futura matrícula no mestrado.
    • Se já for profissionalizado a Português ou a Inglês, quando entrar no mestrado faz apenas os seminários e o estágio de Espanhol.

    NOTA: Dado que há hoje um número elevado de indivíduos a optar por esta solução (fazer 60 ECTS a Espanhol na FCSH/ILNOVA), não é possível garantir a entrada imediata no mestrado respectivo na FCSH para quem está nesta situação, pois o número de vagas a disponibilizar não é, por agora, suficiente para responder à procura.

    Candidaturas para 2015-16

  • Tenho uma licenciatura pré-bolonha. Posso ingressar num mestrado de ensino com a equivalência à parte curricular, pela recomendação recente do CRUP?

    Não. Os mestrados de ensino constituem uma excepção a essa recomendação, porque são os únicos que são regulados por um Decreto-Lei (nº 43/2007), logo é a esta Lei que devem ser adequados em todas as situações.

    DL 43/2007
    CAPÍTULO IV
    Disposições transitórias e finais
    Artigo 26º
    Regime aplicável às actuais habilitações profissionais
    1—Aqueles que adquiriram habilitação profissional para a docência no âmbito de legislação anterior à entrada em vigor do presente decreto-lei mantêm essa habilitação para a docência no domínio em que a obtiveram.

    O DL nº 79/2014 não altera esta situação.

    Note-se ainda que os mestrados de ensino vieram substituir os anteriores processos de aquisição de habilitação profissional (licenciaturas integradas com formação educacional, licenciaturas e ramo de formação educacional), logo não faz sentido requerer a equivalência a um mestrado por esta via, porque estariam a repetir toda a formação já realizada apenas para obter um grau que dá exactamente a mesma habilitação profissional, sem outro tipo de vantagem adicional.

    Por outro lado, não confundir com outras situações, hoje comuns, de indivíduos já profissionalizados que estão a realizar nova profissionalização, o que acontece no caso dos profissionalizados em línguas que hoje estão a adquirir uma NOVA profissionalização em Espanhol e não a requerer equivalência exacta à habilitação que já obtiveram.

    Finalmente, perante o concurso nacional de professores, não há nem pode haver preferência pela natureza da profissionalização obtida através de uma modalidade pré ou pós-Bolonha.

    A habilitação profissional é só uma.


  • Tenho disciplinas feitas numa licenciatura em outra universidade. Devo pedir equivalências?

    A questão das creditações ou equivalências é muito complexa e pode criar muitos problemas administrativos se os candidatos agirem sem aconselhamento. O que deve ter em atenção é o seguinte:

    • Para efeitos de futura admissão a um mestrado em ensino, não precisa de creditar nada que já tenha concluído e de que possua documento válido, como um certificado de habilitações de licenciatura com o percurso curricular discriminado. Este documento é suficiente para avaliar as condições de adequação aos requisitos legais de acesso.
    • O que se deve creditar é toda a formação extra-curricular, por exemplo disciplinas feitas para além da licenciatura, que estejam directamente relacionadas com os requisitos de acesso.
    • Quem já possuir disciplinas feitas ou no antigo Ramo de Formação Educacional ou em licenciaturas que integravam disciplinas da área das ciências da educação e didácticas ou mesmo quem já for profissionalizado numa área disciplinar, solicita a creditação das disciplinas respectivas quando entrar no novo mestrado, para assim não ter de repetir seminários.

  • O que acontece aos licenciados em LLM ou LLC da variante de Estudos Portugueses e Ingleses?
    • Se é licenciado em Línguas e Literaturas Modernas ou equivalente na variante de Estudos Portugueses e Ingleses, só pode aceder ao mestrado em Ensino para o 3º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário se tiver no seu currículo (ou extracurricularmente) 60 créditos ECTS numa segunda língua estrangeira, para o ano lectivo de 2014-15. Ver mapa anexo ao Decreto-Lei nº 43/2007, de 22 de Fevereiro, que excluiu, sem justificação, esta variante de LLM ou LLC. Esta medida discriminatória foi revogada pelo novo DL nº 79/2014, que agora permitirá o curso de mestrado em ensino de Português e Inglês.
    • Consulte o Decreto-Lei n.º 79/2014. D.R. n.º 92, Série I de 2014-05-14, com a Declaração de Retificação n.º 32/2014, de 27 de Junho de 2014 e veja as condições de acesso para 2015-16.

  • O que acontece aos licenciados em LLM ou LLC da variante de Estudos Portugueses e Ingleses?
    • Se é licenciado em Línguas e Literaturas Modernas ou equivalente na variante de Estudos Portugueses e Ingleses, só pode aceder ao mestrado em Ensino para o 3º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário se tiver no seu currículo (ou extracurricularmente) 60 créditos ECTS numa segunda língua estrangeira. (Ver mapa anexo ao Decreto-Lei nº 43/2007, de 22 de Fevereiro, que excluiu, sem justificação, esta variante de LLM ou LLC). Esta medida discriminatória foi revogada pelo novo DL nº 79/2014, que agora permitirá o curso de mestrado em ensino de Português e Inglês.
    • Consulte o Decreto-Lei n.º 79/2014. D.R. n.º 92, Série I de 2014-05-14, com a Declaração de Retificação n.º 32/2014, de 27 de Junho de 2014 e veja as condições de acesso.

  • O que acontece aos licenciados em LLC da variante de Estudos Ingleses e Norte-Americanos ou de outro curso monodisciplinar em Estudos Ingleses?

  • Sou licenciado e nunca fiz a profissionalização. Como proceder?

    1. Envie um email ao coordenador do curso que pretende, com o descritivo da sua licenciatura, para que seja de imediato emitido um parecer prévio;

    2. Para candidaturas até 2014-15, leia com atenção a legislação em vigor: Formação de Professores: Decreto-Lei n.º 43/2007, de 22 de Fevereiro, Decreto-Lei n.º 220/2009, de 8 de Setembro, Decreto-Lei n.º 255/98, de 11 de Agosto. Tenha em atenção o mapa anexo ao DL 43/2007, pois ele determina o nº de ECTS que tem de possuir para poder ser admitido a um mestrado de ensino. Para candidaturas para 2015-16, deve ler o Decreto-Lei nº 79/2014, de 14 de Maio.

    3. Inscreve-se em disciplinas avulsas na FCSH até perfazer os ECTS exigidos para as áreas a que pretende candidatar-se.

    4. Consulte o coordenador do curso respectivo para aconselhamento na escolha dessas disciplinas de licenciatura.

    3. Se possuir uma licenciatura fora da área científica do mestrado a que se pretende candidatar, terá sempre de cumprir esses ECTS mínimos fixados pelo DL em vigor.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *