Biografia

Carlos Ceia (de nome completo Carlos Francisco Mafra Ceia) nasceu em Portalegre a 9 de Outubro de 1961. Aí fez o Curso Complementar no antigo Liceu Nacional de Portalegre. Aos 18 anos, ensina Português nesse mesmo Liceu, experiência decisiva para descobrir a vocação do magistério. Decide então cursar Letras em Lisboa, onde se licencia em Línguas e Literaturas Modernas (Estudos Portugueses e Ingleses), na Faculdade de Letras de Lisboa, em 1985. Já licenciado, foi professor do ensino secundário até 1989, ensinando Português. Em 1989, faz o Curso de Leitor do antigo Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (actual Instituto Camões), sendo depois colocado como leitor de Português na Universidade de Cardiff, Reino Unido, entre 1990 e 1993. Aí se doutorou em 1993 com uma tese com o título: «The Way of Delphi: A Reading of the Poetry of Sophia de Mello Breyner Andresen». Regressa a Portugal em 1993 para ingressar na Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH), para o então Departamento de Estudos Anglo-Portugueses (DEAP), hoje Departamento de Línguas, Culturas e Literaturas Modernas, que coordena entre 2003 e 2004; após a reestruturação dos departamentos da FCSH no final de 2004, coordena o novo Departamento, tendo tido a oportunidade de preparar a implementação do processo de Bolonha nos vários ciclos de ensino.

Actualmente, volta a coordenar o Departamento, desde 2013-14. Em 1997, fez a agregação em Teoria da Literatura, na FCSH. Em 1998, foi Visiting Scholar da Brown University (EUA). É hoje professor catedrático de Estudos Ingleses, dedicando-se, na FCSH/UNL, ao ensino de Literatura Inglesa Contemporânea e Seminário de Inglês (licenciatura), Teoria da Literatura e Estudos Literários Ingleses (mestrado) e aos seminários de Didáctica do Português e Línguas Estrangeiras (doutoramento em Ciências da Educação) e Metodologias em Línguas, Literaturas e Culturas (doutoramento em Línguas, Literaturas e Culturas), áreas em que orienta várias teses. Entre 2001 e 2002, foi Vice-Presidente do Conselho Científico da FCSH, mandato marcado pela reestruturação de todas as licenciaturas daquela instituição no sistema europeu de créditos e na adopção do sistema maior/minor.

É Director do Instituto de Línguas da Universidade Nova de Lisboa, de que é um dos fundadores em 2006. Foi conferencista convidado do mestrado da Universidad de Alcala (Madrid): “Master in Teaching English as a Foreign Language: Teaching English through Literature”, onde leccionou em 2006 o seminário: “The Place of Literature in the Teaching of English”. Também colabora com a Universidade Lusíada, onde já ensinou um módulo de Metodologia e Técnicas de Investigação nos cursos de doutoramento. Na FCSH, coordena os mestrados em Didáctica do Inglês (formação contínua de professores), que criou em 2007 e em 2015-16 reedita em regime de Elearning, numa parceria com a Universidade Aberta, mestrados em ensino da FCSH (formação inicial de professores). Em 2015-16, inicia um doutoramento em Didáctica das Línguas, que também fundou, em parceria com a Universidade Aberta.

É investigador do Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies (CETAPS), da FCSH/UNL e FLP/UP, onde dirige o grupo de investigação TEALS: Teacher Education and Applied Language Studies, dedicado ao ensino da língua inglesa em todos os níveis de escolaridade. Nesse contexto, dirige a revista E-Teals: an e-journal of Teacher Education and Applied Language Studies e organiza regularmente, desde 2008, o encontro científico bi-anual: International Conference on Teaching English as a Foreign Language. O projecto principal de investigação é o E-Dicionário de Termos Literários, com vasta equipa de académicos portugueses e brasileiros, que desde 2005 mantém em acesso livre num site que conta já mais de 15 milhões de visitas desde então. Desde 2014, é o coordenador do CETAPS.

Entre artigos vários publicados em revistas da especialidade (Colóquio-Letras, A Cidade – Portalegre, O Escritor, Vértice, Tesserae – Cardiff, Dedalus, e revistas de várias faculdades), começa a publicar em livro com uma obra de referência: Normas para Apresentação de Trabalhos Científicos (1995, 9ª ed. revista e actualizada em 2012). No mesmo ano, procura introduzir a textualidade como disciplina teórica da literatura em Textualidade – Uma Introdução (1995). No ano seguinte, reescreve e traduz parte da sua tese de doutoramento, o que resulta no livro Iniciação aos mistérios da poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen (1996), uma propedêutica à obra poética de Sophia assinalando o seu lado mais luminoso: o trabalho com os elementos primordiais. Em 1997, de parceria com Maria Leonor Carvalhão Buescu, começa a editar um conjunto de manuais de Português para o ensino secundário para a Texto Editora (Português A, 10.º ano, 1997; Português A e Português B, 11.º ano, 1998; Português A e Português B, 12.º ano, 1999), tentando preencher uma lacuna nesta área editorial do livro escolar que há muito carecia de boas antologias literárias e críticas comentadas. No mesmo ano de 1997, publica ainda: De Punho Cerrado: Ensaios de Hermenêutica Dialéctica da Literatura Portuguesa contemporânea, obra organizada em torno de dois temas-identidade: a decadência e o ser. Aí estuda autores desde Antero de Quental até José Saramago, Vergílio Ferreira e Alexandre Pinheiro Torres. Nos anos seguintes, continua a sua actividade ensaística com os livros: O Que É Afinal de Contas o Pós-Modernismo? Ensaio sobre alguns paradigmas pós-modernos da cultura portuguesa (1998), A Literatura Ensina-se? – Estudos de Teoria Literária (1999), O Que É Ser Professor de Literatura? (2002), Comparative Readings of Poems Portraying Symbolic Images of Creative Genius: Sophia de Mello Breyner Andresen, Teixeira de Pascoaes, Rainer Maria Rilke, John Donne, John of the Cross, Edward Young, Lao Tzu, William Wordsworth, Walt Whitman (2002), Sexualidade e Literatura – Ensaios sobre Eça de Queirós, Cesário Verde, Almada Negreiros e Alexandre O’Neill (2003), O Estranho Caminho de Delfos: Uma Leitura da Poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen (2003). Neste mesmo ano de 2003, organiza com Isabel Lousada e Maria João da Rocha Afonso uma obra colectiva: Estudos Anglo-Portugueses – Livro de Homenagem a Maria Leonor Machado de Sousa. Em 2004, publica o seu primeiro romance: O Professor Sentado: Um Romance Académico. As suas obras mais recentes são: A Construção do Romance: Ensaios de Literatura Comparada no Campo dos Estudos Anglo-Portugueses (2007) e Novos Caminhos da História e da Cultura, coord. de Carlos Ceia e Isabel Lousada, Actas do 27º Encontro da APEAA [Encontro de que foi organizador], Carcavelos, 27 e 28 de Abril de 2006, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas e Centro de Estudos Anglo-Portugueses (Lisboa, 2007). Em 2009, co-organiza o livro: Letras & Ciências, As Duas Culturas de Filipe Furtado – Livro de Homenagem (org. de Carlos Ceia, Miguel Alarcão e Iolanda Ramos; Editora: Caleidoscópio, 2009). Recentemente, publicou: O Professor na Caverna de Platão – As Recentes Políticas para a Formação de Professores em Portugal e o Futuro da Profissão (2010). A partir dos melhores trabalhos dos seus alunos de licenciatura das disciplinas de Literatura Inglesa Contemporânea e Seminário de Inglês, tem publicado as seguintes antologias de ensaios: Talent Will Rise – Ensaios de Literatura Inglesa Contemporânea (1ª ed., 2005, 8ª ed., 2016); Angry Young Postmodernism – Ensaios sobre o Pós-modernismo na Literatura e na Cultura Anglo-Americanas, 1ª edição, Lulu Publishing, 2010; 3ª ed., 2012).

Tem-se também dedicado à construção de sites académicos, desde a sua página pessoal (com acesso a sub-páginas dos cursos de mestrado que coordena e às conferências que organiza) até à página do Instituto de Línguas da Universidade Nova de Lisboa (ILNOVA), que dirige. Tem vários projectos de investigação/edição em curso: Imagens de Portugal na Ficção Contemporânea em Inglês (a título individual) e projectos de equipa realizados no âmbito do grupo de investigação TEALS.

Em 2014, faz parte de um grupo de trabalho para implementação do Inglês no currículo nacional do Ensino Básico (1º Ciclo), projecto ambicioso que inclui a produção de legislação própria, formação adequada de professores e desenvolvimento de novos cursos de pós-graduação.

É casado (com Elsa Martins), tem um filho (Guilherme) e vive entre Miraflores e Reguengos de Monsaraz.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *