RESEARCH GROUPS

















 

 

 

 

 


 



 

Library Director: Luís Crespo de Andrade

librarian:
Helder Mendes

Collaborator: Sandra Lobo

Opening hours: Monday to Friday
........................ from 10h30 to 18h30 (CD UI)
........................ from 10h to18h (room 2.05)

 





 

CANNOT BE FOUND
IN OTHER LIBRARIES

 

BIBLIO 1999-2000

Biblio 1 Biblio 2
Biblio 3 Biblio 4
Biblio 5  

LIBRARY NEW BOOKS

 

 

REGULATION

Artigo 1o.
Administração

A Biblioteca é património do Centro de História da Cultura da Universidade Nova de Lisboa.
A dotação orçamental das verbas indispensáveis ao pleno funcionamento da Biblioteca será definida pelo Director do Centro, mediante proposta da Comissão Científica.
A administração da Biblioteca compete ao Bibliotecário do Centro (director da biblioteca).
O director da biblioteca é nomeado, por um período de 2 anos, de entre os investigadores doutorados, pelo Conselho Científico, de acordo com o artº VIII, nº2h, do Regulamento interno do CHC, de 1993.
Uma comissão de biblioteca, aprovada pelo Director do Centro, por proposta do bibliotecário, tem por função acompanhar todo o trabalho de organização e dinamização do funcionamento da biblioteca. Esta comissão é constituída por dois a quatro investigadores do Centro, sendo coadjuvada pelo(s) técnico(s) da biblioteca.
Compete à comissão de biblioteca a edição de um boletim informativo onde se registem aquisições recentes ou outros dados relevantes sobre o funcionamento da biblioteca.

Artigo 2o.
Fundo bibliográfico


A Biblioteca é constituída por um fundo bibliográfico especializado no âmbito da História e da Teoria das Ideias.
As obras nela depositadas são provenientes de aquisições, permutas ou ofertas.
A gestão das permutas será da responsabilidade da comissão da biblioteca.
As existências da biblioteca estão organizadas em dez núcleos temáticos: CM (cultura e mentalidades), DP (direito e política), ES (economia e sociedade), F (filosofia), H (história), L (literatura), R (religião), P (publicações periódicas), T (teses) e G (obras gerais, dicionários, bibliografias).
A aprovação final das propostas de aquisição bibliográfica compete ao Director do Centro, ouvida a Comissão Científica.
Todas as obras destinadas ao fundo bibliográfico serão registadas, catalogadas e depositadas nos respectivos núcleos temáticos.

Artigo 3o.
Leitores


A utilização dos serviços da Biblioteca destina-se aos Investigadores e Colaboradores do C.H.C., aos alunos do Mestrado em História Cultural e Política, aos doutorandos e investigadores com programas de pós-doutoramento em História e Teoria das Ideias.
São direitos e deveres dos Investigadores e Colaboradores:
Efectuar propostas de aquisição bibliográfica, a apresentar ao Director do Centro pelo Bibliotecário;
Requisitar obras para leitura domiciliária;
Utilizar os ficheiros e catálogos da Biblioteca;
Colaborar na organização funcional e científica dos núcleos temáticos especializados da Biblioteca;
Cumprir as regras de utilização da biblioteca constantes neste regulamento.

Artigo 4o.
Condições de consulta e requisição.


A consulta dos catálogos (digital e impresso) poderá ser feita, em horário a fixar pela comissão da biblioteca, ou fora desse horário por pedido a algum membro dessa comissão.
Cada requisição deverá ser feita em impresso próprio rubricado por um dos seguintes investigadores ou colaboradores: bibliotecário; membros da comissão de biblioteca; técnicos da biblioteca.
Os investigadores e colaboradores do Centro poderão requisitar obras para leitura domiciliária, pelo prazo de 30 dias.
No termo desse prazo, o requisitante pode solicitar a renovação da mesma, a qual lhe será concedida por períodos iguais até ao limite de um ano, excepto se outro investigador tiver solicitado a leitura da mesma obra. O pedido de renovação deve necessariamente ser feito por escrito.
No termo da última renovação, a obra deverá ser entregue na biblioteca, após o que poderá, se e quando necessário, ser considerado um novo período de requisição.
O não cumprimento das condições enunciadas acarreta a impossibilidade de novas requisições enquanto se mantiver a situação em falta.
Os núcleos P (publicações em série), T (teses) e G (obras gerais, dicionários e bibliografias) apenas podem ser consultados nas instalações do Centro ou do DHTI (Departamento de História e Teoria das ideias).)
A leitura presencial dos núcleos referidos em 7. não obriga ao preenchimento de requisição, mas apenas a um registo para efeitos estatísticos.

Artigo 5o.
Leitores externos ao CHC


A utilização dos serviços da Biblioteca poder ser alargada a Investigadores, mestrandos, doutorandos e investigadores em programas de pós-doutoramento de áreas especializadas afins às do Centro de História da Cultura.
Estes utilizadores, devidamente identificados em ficha própria, podem ter acesso a ficheiros, catálogos, serviço de fotocópias e leitura presencial de obras.
Haverá um horário específico para leitura presencial, de acordo com o calendário de actividades previstas nas instalações do Centro.


Artigo 6o.
Disposições finais

O presente Regulamento foi aprovado em Reunião da Comissão Científica, ouvida a Comissão Consultiva do Centro (24.11.1998).
As disposições deste Regulamento podem ser, a todo o tempo, revistas por iniciativa da Comissão Científica do Centro.

 

TOP HOME