foradelinha    Trabalhos variados Reportagens 07  
     Revista das cadeiras do atelier de jornalismo e cyberjornalismo da FCSH-UNL  EMAIL    
    secções  |  login  |   pesquisa  |  atelier jornalismo <  
 
     
      Peça de teatro homenageia Natália Correia
Escritora, ex deputada, morreu há 20 anos.


 
  A peça de Teatro, escrita por Renato Pinto, abriu a homenagem à escritora Natália Correia, nos 20 anos da sua morte. Realizou-se na UNL F.C.SH e contou com a presença de alunos, professores e outros curiosos, tendo à cabeça do evento o escritor Fernando da Costa, a actriz Teresa Côrte-Real e do jovem Renato Pinto.

Foi na passada quinta-feira (10.Out.2013) que se deu na F.C.S.H da Universidade Nova,a homenagem a Natália Correia. Começou com uma pequena peça, da autoria de Renato Pinto. Tratava-se de um monólogo de Natália Correia (protagonizada por Teresa Côrte-Real) e com música de Nuno Rodrigues (cantada por Renato Pinto). Natália Correia é reconhecida por muitos como uma das maiores personalidades portuguesas, chegando Fernando Costa a equipará-la a Fernando Pessoa. E foi com essa ideia que Renato Pinto escreveu o guião da Peça. Queria tentar representar todas as faces dela – a mulher imperativa de caracter guerreiro, mas ao mesmo tempo a mulher sensível e inocente.

Uma frase em especial marcou o evento: “ Eu não tenho mau feitio. Não tenho é o feitio que os outros esperam de mim!”, Esta frase, dita por Teresa Côrte-Real na peça, foi repetida por Fernando da Costa durante o seu discurso em relação a Natália Correia. Para ele, Natália veio adiantada no tempo. E tal como muitos outros, não foi compreendida, ainda que tivesse um espirito genial, mas as pessoas só viam a superfície. A mulher sem “papos na língua”.

No fim, a homenagem foi marcada por gargalhadas, à medida que Fernando da Costa contava à audiência, várias histórias marcantes de Natália Correia, que eram tão características da sua personalidade.

     
artigos relacionados:

     
Rita Barrocas
rita_a.barrocas@live.com.pt