foradelinha    Trabalhos variados Reportagens 07  
     Revista das cadeiras do atelier de jornalismo e cyberjornalismo da FCSH-UNL  EMAIL    
    secções  |  login  |   pesquisa  |  atelier jornalismo <  
 
     
      Caroline Champetier na 14ª Festa do Cinema Francês
A diretora de fotografia relembrou uma carreira recheada de sucessos


 
  Foi no âmbito da 14ª Festa do Cinema Francês que Caroline Champetier, diretora de fotografia de nacionalidade francesa, visitou o Institut Français du Portugal para uma conversa sobre a sua carreira, desde os tempos de trabalho com o famoso cineasta Jean-Luc Godard até ao seu mais recente telefime “Berthe Morisot”, passando pelo cinema português do qual destacou com entusiasmo o realizador Pedro Costa.

A Masterclass, agendada para sexta-feira e adiada para sábado por motivos alheios a Caroline Champetier, nomeadamente atrasos provocados pela companhia aérea em que viajava, teve lugar no auditório Philippe Fridman com tradução simultânea em português.

Champetier apresentou com brevidade o percurso que a conduziu ao cinema e que se iniciou há 30 anos atrás, através da sua anterior atividade de eleição, a política. Realçou que o seu percurso sempre esteve associado ao tempo em que o desenvolvia e que, como tal, o seu trabalho inicial tem uma forte componente associada ao movimento feminista.

Sem nunca esquecer aquele que foi o seu grande mestre, Jean-Luc Godard, Caroline falou de como este tinha mudado a sua visão em relação ao modo como fazia cinema e de como o contacto com a sua equipa tinha sido fundamental para que mais tarde se pudesse emancipar e trilhar o seu próprio caminho. “Eu era a minha própria equipa”, disse referindo-se à época que se seguiu à sua independência de Godard. À medida que a conversa se desenrolava, Champetier foi mostrando excertos ilustrativos das diferentes fases evolutivas do seu trabalho.

Para encerrar a sessão, foi aberto um espaço para que fossem colocadas questões à diretora de fotografia, perguntas de ordem estética, técnica, sobre a sua mais recente obra, o supra-mencionado telefilme, e até sobre a opinião da francesa face ao cinema português realçando alguns nomes já consagrados e sonantes como Manoel de Oliveira e Pedro Costa.

     
artigos relacionados:

     
Carlota Sales
carlotsales@hotmail.com