Cib erjornalismo                              1999/2000
UNova

Página Inicial Programa Tarefas Links Úteis Bibliografia Aula 9

Aula1
Aula2
Aula3
Aula4
Aula5
Aula6
Aula7
Aula8
Aula9
Aula10
Aula11
Aula12
Aula13
Aula14
Aula15
Aula16
Aula17
Aula18
Aula19
Aula20
Aula21
Aula22
Aula23
Aula24
Aula25

Trabalhos
Trabalhos
dos alunos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

pin_azul.gif (941 bytes) Sumário

A emergência de um novo jornalismo. LEITURAS.

pin_azul.gif (941 bytes) A emergência de um novo jornalismo

A necessidade de criação de conteúdos específicos "on-line" - que ultrapassassem a simples transposição do seu produto em papel para a rede levou à emergência, em muitos jornais, de um novo tipo de jornalismo, a que se convencionou chamar jornalismo digital ou ciberjornalismo.

As características de qualquer tipo de jornalismo são reflexo do próprio meio de comunicação social onde esse jornalismo é exercido. Como lembram Barbara Kaye e Norman Medoff no seu livro "The World Wide Web - A Mass Communication Perspective", as características que diferenciam os meios de comunicação social são cinco: audiência, tempo, forma de apresentação e disrtribuição, distância e armazenamento.

Audiência

Os média diferem na sua capacidade de atingir diferentes audiências simultaneamente. Por exemplo, a rádio e a televisão são meios de uma única fonte que atingem grandes audiâncias simultaneamente, enquanto o telefone apenas atinge um receptor de cada vez. No caso da Internet, os receptores podem estar em diversos locais do mundo ao mesmo tempo. Na Web, milhares podem aceder ao mesmo "site" ao mesmo tempo. No correio electrónico, por exemplo, os receptores são um ou mais simultaneamente.

Tempo

Os média diferem também na forma como são emitidos e recebidos - de forma sincrónica ou assincrónica. No caso dos jornais, das revistas ou dos livros, a recepção é assincrónica, ou seja, a sua emissão acontece num tempo diferente da sua recepção. No caso da rádio, da televisão ou do telefone, a recepção é sincrónica. Alguns tipos de comunicação na Internet, como o E-mail, a Web ou os "newsgroups", são assincrónicos; outros, como os "chat groups" ou as conferências virtuais, são sincrónicos.

Forma de apresentação e distribuição

A Internet conjuga num único meio formas de apresentação (texto, sons e imagens) características de outros meios de comunicação social. A sua forma de distribuição difere também dos outros meios, já que utiliza uma complexa rede de linhas telefónicas, cabos e satélites para a sua difusão.

Distância

A Internet é o meio de comunicação social que mais facilmente elimina as distâncias entre diversos pontos do mundo. Não depende de uma distribuição física (como os jornais), nem está sujeita às limitações de distância das ondas rádio ou à rexistência de potentes retransmissores desse sinal.

Armazenamento

O armazenamento da informação é, na Internet, muito mais fácil do que em outros meios. A digitalização de toda a informação evita a existência de enormes armazéns de números anteriores, fitas de gravação ou imagens vídeo, cuja pesquisa é muito dificultada.

Como resultado destas características, o jornalismo praticado "na rede e para a rede" é muito diferente do praticado nos órgaõs de comunicação tradicionais. Em primeiro lugar, há uma fusão das formas de apresentação, já que no novo meio o texto, os sons e a imagem podem ser utilizados simultânea e indiscriminadamente. Em segundo lugar, o espaço quase infinito da Web permite a publicação de notícias mais aprofundadas e constantemente actualizadas ao longo do dia. Em terceiro lugar, a necessidade de cativar leitores (que constantemente navegam pela World Wide Web) obriga à constante modificação da forma de apresentação das páginas e os jornalistas têm de preocupar-se com algo mais que a simples notícia (apresentação, grafismo, imagens, texto). Finalmente, é na Web que a interactividade com o leitor atinge o seu ponto máximo: a hipótese de contestação imediata daquilo que se lê, muitas vezes acedendo a um simples "link" ao lado da notícia, coloca os jornalistas numa posição de vulnerabilidade bastante grande.

pin_azul.gif (941 bytes) LEITURAS

© Copyright, António Granado, 2000                                                                                                                                            setatopo.gif (818 bytes)
Última actualização: 30 Mar 2000