Cib erjornalismo                              1999/2000
UNova

Página Inicial Programa Tarefas Links Úteis Bibliografia Aula 8

Aula1
Aula2
Aula3
Aula4
Aula5
Aula6
Aula7
Aula8V.GIF (1676 bytes)
Aula9
Aula10
Aula11
Aula12
Aula13
Aula14
Aula15
Aula16
Aula17
Aula18
Aula19
Aula20
Aula21
Aula22
Aula23
Aula24
Aula25

Trabalhos
Trabalhos
dos alunos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

pin_azul.gif (941 bytes) Sumário

Jornalismo digital. Questões sociológicas do jornalismo digital. LEITURAS.

pin_azul.gif (941 bytes) Questões sociológicas do jornalismo digital

O jornalismo digital e as transformações que a Internet traz à comunicação de massas terão certamente diversas implicações na própria sociedade. No seu livro "The World Wide Web - A Mass Communication Perspective", Barbara Kaye e Norman Medoff apontam uma série de mudanças resultantes da utilização generalizada da Internet, que terão as suas implicações no próprio jornalismo digital.

Mudanças cognitivas

O acesso ilimitado à informação originará mudanças cognitivas em toda a sociedade. Colocado perante uma enorme panóplia de informação, o cidadão poderá deixar de entregar ao jornalista a missão de seleccionar as noticias mais importantes, passando a confiar noutros serviços na Web para esse efeito. Esta atitude levanta questões diversas sobre o papel do próprio jornalista, a sua missão de "gatekeeper" e até os critérios de noticiabilidade.

Mudanças emocionais ou de atitude

A Web originará mudanças emocionais e de atitude perante uma qualquer informação. "A Internet parece ter o poder de influenciar as atitudes das pessoas", escrevem Kaye e Medoff. "O material que aparece na Web parece ter um estatuto de verdade conferido apenas porque está 'publicado' na Web". Este aparente estatuto de verdade de qualquer informação na Internet coloca os jornalistas numa posição desconfortável e parece diminuir a sua importância na sociedade.

Mudanças de comportamento

A Internet é um veículo muito atractivo para qualquer pessoa que queira transmitir uma qualquer informação. Este facto faz com que uma página da responsabilidade de apenas um indivíduo possa ter mais tráfego do que muitos órgãos de comunicação social e possa exercer uma influência muito maior na sociedade do que a que seria de esperar. Mais uma vez, e perante este cenário, o papel do jornalista pode ser secundarizado e até minimizado . Os jornalistas serão mesmo necessários no futuro?

 

pin_azul.gif (941 bytes) LEITURAS

© Copyright, António Granado, 2000                                                                                                                                            setatopo.gif (818 bytes)
Última actualização: 27 Mar 2000